Mansão onde morreu Al Capone é posta novamente à venda, por US$ 8,4 milhões

Residência tem 2.790 metros quadrados e foi construída em 1922

Por julia.sorella

Miami - A luxuosa residência em uma ilha exclusiva Miami Beach onde viveu o famoso gângster Al Capone, e onde ele morreu em 1947, aos 48 anos, foi posta novamente à venda por US$ 8,45 milhões, aproximadamente R$ 20 milhões.

A mansão e propriedade, de 2.790 metros quadrados, construída em 1922 na exclusiva ilha de Palm Beach, na bahia de Biscayne, foi posta à venda por seu proprietário atual, uma empresa americana que pagou por ela US$ 7,4 milhões há seis meses.

Segundo divulga nesta segunda-feira o site imobiliário "Sotheby's International Realty", embora sem mencionar que pertenceu a Al Capone, a luxuosa "casa de dois andares e fachada de arquitetura espanhola e clássica, com casa para hóspedes, praia particular com vista para a baía, sete quartos e cinco banheiros".

Piscina da mansão de Al Capone, que foi colocada à venda por US$ 8,4 milhõesReuters

A mansão conta, ainda, com belas palmeiras, um cenário exuberante e um píer privado de 100 pés de comprimento. É uma das mais antigas de Miami Beach e pertenceu originalmente a Clarence Busch, da dinastia de Anhueser-Busch, que em sua época controlou a maior companhia cervejaria do mundo.

Em 1928, Busch vendeu a residência ao gângster por US$ 40 mil, pouco antes de ser pego pelas autoridades americanas, que só puderam acusá-lo de evasão de impostos, e enviado à prisão de Alcatraz. Al Capone, conhecido também pelo apelido de "Scarface" (RostoCortado), morreu na casa em 1947, após ser libertado em 1939.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia