'Queremos que o Papa veja o que está acontecendo na cidade', diz ativista

Socorristas voluntários estão de prontidão nas vias de Copacabana, onde ocorre manifestação

Por thiago.antunes

Rio - O estudante de design gráfico Anderson Bonfim, 21 anos, que faz parte do grupo de ativistas Anonymous Rio, disse que o protesto desta sexta-feira na Praia de Copacabana, onde o Papa Francisco realiza Via Sacra da Jornada Mundial da Juventude, pretende alertar o Pontífice sobre os problemas da cidade. A manifestação, chamada de "Papa, olha como somos tratados", reúne neste momento mais de 200 pessoas no local.

"Queremos que o Papa veja o que está acontecendo com a gente. O protesto tem tudo para crescer até o fim do dia. Por conta do difícil acesso ao bairro, é cedo pra dizer que tem pouca gente por aqui", comentou o estudante.

Socorristas voluntários estão de plantão nas ruas do entorno. Devidamente identificados com aventais e luvas de borracha, 25 deles permanecem de prontidão. Leandro Castro, 21 anos, se formou em enfermagem e trabalha como cantor. Ele afirmou que atuou em todos as manifestações e se lembrou do pior momento delas.

Fiéis ficam eufóricos durante a passagem do Papa Francisco em CopacabanaReuters

"Quando aquele rapaz tomou um tiro no tornozelo, na Tijuca, durante a final da Copa das Confederações", revelou.

Neste momento, não há registros de tumultos no local. PMs identificados com letras e números nos coletes e bonés, também presentes no ato desta quinta-feira, quando andaram junto com a multidão para evitar conflitos, já estão no local.

Papa surpreende e cumprimenta fiéis

O Papa Francisco surpreendeu os fiéis novamente, na noite desta sexta-feira, ao descer do Papamóvel diversas vezes para cumprimentar os peregrinos que o esperavam na Praia de Copacabana, onde o Sumo Pontífice realizará a Via Sacra com os católicos. Mais de um milhão de pessoas são esperadas para a celebração de fé.

A multidão que se aglomera na areias de Copacabana está em estado de euforia. Neste momento, o Papa já está no palco do evento. As luzes das vias públicas próximo ao local foram apagadas.

'Preciso dessa bênção para viver lá fora', diz jovem que se reuniu com Papa

Oito jovens infratores, que cumprem pena de restrição à liberdade no Rio de Janeiro, se reuniram na manhã desta sexta-feira com o Papa Francisco no Palácio São Joaquim, sede da Arquidiocese.

Seis homens e duas mulheres entre 16 e 18 anos, internados em três unidades do Departamento Geral de Ações Socioeducativas do estado (Degase), puderam conversar por alguns minutos com o pontífice.

Segundo nota divulgada pelo Governo do Rio, uma das jovens que participaram do encontro é uma adolescente de 18 anos que, em duas semanas, voltará ao convívio social. Ela considerou a bênção recebida do pontífice um estímulo para refazer sua vida. “Deus me deu essa oportunidade. Preciso dessa bênção para viver lá fora”, disse a jovem.

No dia dos avós, Papa reza oração e emociona fiéis

O Papa Francisco emocionou uma multidão de fiéis nesta sexta-feira ao rezar a oração Angelus, que simboliza o anúncio do nascimento de Cristo, no Palácio São Joaquim, sede da Arquidiocese do Rio, na Glória, Zona Sul da cidade. A oração costuma ser feita diariamente às 6h, 12h e 18h e uma vez por semana o Papa a faz publicamente, no Vaticano.

O pontífice iniciou a oração pontualmente ao meio-dia e falou da importância dos avós e do diálogo entre a família. Nesta sexta-feira, dia 26 de julho, é celebrado o dia dos avós, por conta da comemoração do dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.

Papa Francisco discursa para multidão no Palácio São Joaquim%2C na GlóriaEstefan Radovicz / Agência O Dia

"Vemos aqui o valor precioso da família como lugar privilegiado para transmitir a fé. Olhando para o ambiente familiar, queria destacar uma coisa. Hoje, na festa de São Joaquim e Santana, no Brasil se celebra a festa dos avós. Como os avós são importantes na vida da família, para comunicar o patrimônio de humanidade e de fé que é essencial para qualquer sociedade", disse.

Após ouvir a confissão de cinco jovens participantes da Jornada Mundial da Juventude, na Quinta da Boa Vista, na manhã desta sexta-feira, o Papa desceu do veículo fechado, no meio do caminho entre São Cristóvão e a Glória, e entrou no papamóvel para percorrer o restante do trajeto. O pontífice seguia para o Palácio São Joaquim, onde terá um breve encontro com jovens detentos e fará a oração do Angelus, na sacada central do palácio.

O pontífice foi acompanhado por uma multidão no trajeto. Em certo momento ele desceu do papamóvel e se aproximou de um grupo de idosos. Ele abraçou uma senhora que tentava tocá-lo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia