Condutor de trem descarrilhado na Espanha admite erro

Maquinista revelou ter feito confusão sobre trecho da linha que percorria na última quinta-feira

Por juliana.stefanelli

Madri (Espanha) - Francisco José Garzón, de 52 anos, maquinista do trem que descarrillhou em Santiago de Compostela na Espanha, revelou ao diário espanhol "la voz de Galícia" que se distraiu e ficou sem saber qual trecho da linha percorria minutos antes da tragédia.

Garzón admitiu ter feito confusão. Não se deu conta que chegara ao local onde deveria reduzir de 190 km/h para 80 km/h, limite de velocidade permitido para o trem, justamente na curva onde aconteceu o acidente que matou 79 pessoas. Ainda, o condutor disse ao jornal que tentou frear mas já era tarde demais.

Detido pela polícia desde quinta-feira, sob acusação de crime de negligência seguida de homicídio, Francisco responderá em liberdade às acusações, conforme ordenou o juiz responsável pelo caso. O réu admitiu ter cometido negligência em declaração ao titular do tribunal de número três de Santiago de Compostela, Luis Aláez.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia