Carteiro é demitido por roubar e ler mais de 500 cartas na Bélgica

Porta-voz da empresa de correios Bpost afirmou que casos como esse são raros

Por julia.amin

Bruxelas - Um carteiro da cidade de Overijse, na Bélgica, foi demitido por abrir mais de 500 cartas, lê-las e não as ter entregado a seus destinatários. Segundo a imprensa belga, que noticiou o fato nesta terça-feira, entre as correspondências havia desde documentos, cartões natalinos a cartas enviadas por crianças em acampamentos de verão.

A descoberta foi "acidental". A polícia fez um boletim de ocorrência na casa do carteiro sem saber da violação de correspondências e as encontrou lá. O porta-voz da empresa de correios Bpost, Fred Lens, explicou que o carteiro teria cometido "pelo menos" três faltas profissionais, "a retenção, a abertura e o roubo de correspondências", e foi despedido imediatamente.

A Bpost assegurou que está tentando fazer chegar aos destinatários as cartas achadas, o que é impossível para todos os casos, já que algumas não têm mais o envelope. O comportamento do carteiro teria começado a mudar nos "últimos meses", de acordo com a rede de televisão estatal "VRT", com motivos desconhecidos.

O porta-voz da Bpopst disse que o carteiro teria confessado os fatos no fim de julho. A companhia tranquilizou seus clientes de que esse tipo de caso é raro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia