Fidel Castro completa 87 anos e está 'ativo', diz sobrinha

'Ele está motivado com o trabalho de pesquisa e experimentação biológica de materiais oxidantes', contou o presidente do Uruguai

Por julia.amin

Montevidéu (Uruguai) - O líder cubano Fidel Castro completa nesta terça-feira 87 anos e está "ativo e preocupado com a segurança alimentar mundial", afirmou no Uruguai sua sobrinha Mariela Castro, filha do presidente de Cuba, Raúl Castro. Mariela, diretora do Centro Nacional de Educação Sexual de Cuba, integra o Grupo de Trabalho de Alto Nível para a Conferência Internacional de População e Desenvolvimento (CIPD), realizado em Montevidéu.

Fidel em congresso em Havana em 2011. Na terça%2C ele completa 87 anosReuters


"Fidel é um dos líderes da região que mais fortemente apoiou as temáticas relacionadas aos direitos das mulheres e a saúde sexual e reprodutiva", afirmou sua sobrinha em entrevista coletiva. O líder cubano "está mais velho, mas segue ativo intelectualmente, estuda e analisa a política internacional", acrescentou. "Agora está muito preocupado com o tema da segurança alimentar, os problemas ecológicos e confiante nas mudanças que estão acontecendo em Cuba", destacou Mariela, que dimensionou a posição do tio no cenário atual "como líder histórico da revolução, Fidel dá suas opiniões, mas deixa que outros tomem as decisões".

Fidel Castro é "um idoso com a cabeça fresca que tem dificuldades para se movimentar", disse o presidente do Uruguai, José Mujica, após se reunir com o líder cubano no fim de julho. Castro está "muito motivado com o trabalho de pesquisa e experimentação biológica de materiais oxidantes, vitamínicos, protéicos e fundamentalmente plantas de origem tropical que podem servir como substituto dos grãos na dieta animal", contou Mujica quando da visita ao jornal uruguaio "A República".

Nos últimos anos, o líder da revolução cubana passou o 13 de agosto afastado dos holofotes, enquanto eram realizadas atividades em sua honra em toda a ilha caribenha. Este é o oitavo aniversário de Fidel Castro desde que uma doença intestinal o levou a abandonar a presidência de Cuba em 2006 e desde então ele só aparece esporadicamente em atos públicos. Em julho publicou uma carta pública, mas sua última aparição pública foi em abril, quando inaugurou uma escola em Havana, quando também foram lançados a última entrega de seus artigos "Reflexões", que começou a publicar durante a convalescença de sua doença.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia