Inglaterra retém brasileiro por nove horas em Londres

Namorado de jornalista que denunciou espionagem americana ficou incomunicável

Por nara.boechat

Londres (Inglaterra) - Policiais ingleses mantiveram ontem o brasileiro David Miranda, de 28 anos, detido por nove horas, sem acusação, no aeroporto de Heathrow, em Londres, na Inglaterra. Miranda é companheiro do jornalista americano Glenn Greenwald, que denunciou a espionagem do governo dos Estados Unidos sobre contas de e-mails e de redes sociais a partir de documentos vazados pelo ex-agente da CIA Edward Snowden.

Mesmo sem haver mandado ou acusação, Miranda ficou incomunicável e teve apreendidos seu celular, um computador portátil e uma câmera fotográfica, além de pen-drives, DVDs e videogame. Para justificar a detenção, a polícia inglesa usou a lei antiterrorismo do país.

O governo brasileiro reagiu imediatamente condenando a ação da polícia inglesa. Em nota o Itamaraty classificou a detenção de David Miranda como injustificável “por envolver indivíduo contra quem não pesam quaisquer acusações”.

Glenn Greenwald, que vem revelando desde 5 de junho no jornal inglês ‘The Guardian’ documentados liberados por Snowden, considerou a detençao de Miranda uma tentativa de intimidação. “Trata-se de um profundo ataque à liberdade de imprensa e ao processo de apuração jornalística”, afirmou.

Ao ser detido, Miranda voltava ao Rio de Janeiro, depois de se encontrar em Berlim, na Alemanha, com a documentarista Laura Poitras, que trabalha com Greenwald e o ‘Guardian’ na análise dos documentos de Snowden.

A divulgação do material mostrando que o governo americano espiona contas de e-mails e de redes sociais, inclusive de pessoas físicas, causou reações em todo o mundo e a acusação de traição contra Snowden. O ex-agente da CIA vive temporariamente na Rússia, que lhe concedeu asilo político.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia