Autor de vídeo que satirizava Maomé vai ser solto em condicional

Trecho dava uma versão mulherenga de Maomé, e o descrevia como uma fraude religiosa.

Por joyce.caetano

EUA - O autor do polêmico vídeo de YouTube que satirizava Maomé e desencadeou protestos violentos no Oriente Médio ano passado completou nesta quinta-feira sua pena em um centro penitenciário de Long Beach, na Califórnia, publicou o cartório do Escritório Federal de Prisões.

Mark Basseley Youssef, também conhecido como Nakoula Basseley Nakoula, e Sam Basile atiçaram a comunidade islâmica com "A inocência dos muçulmanos", um projeto cinematográfico que teve um teaser de 14 minutos divulgado na internet. O trecho dava uma versão mulherenga de Maomé, e o descrevia como uma fraude religiosa.

A reação de fanáticos islâmicos provocou vários conflitos e deixou vários mortos em países do Oriente Médio e iniciou uma operação midiática nos EUA para localizar Basseley, que ficou sob custódia das autoridades em um paradeiro oculto para evitar represálias.

A data de sua saída da prisão, atual ou estimada, segundo os arquivos federais é 26 de setembro de 2013, apesar de ainda não haver confirmação oficial de sua saída da penitenciária.

Após o escândalo do vídeo, Basseley, que morava na Califórnia, foi detido por descumprir os termos da liberdade condicional que cumpria por fraude bancária em 2010. Ele passou 1 ano e 9 meses presos e a condicional o proibia de usar computadores e internet sem permissão expressa dos tribunais.

O filme comprovou que tinha desobedecido as ordens judiciais. Basseley tem quatro anos pela frente em condicional, como estabeleceu a sentença da Corte do Distrito Central da Califórnia em novembro de 2012.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia