Onze pessoas morrem e 100 ficam feridas pela violência no Líbano

Segundo apuração divulgada por fontes policiais, a maioria das vítimas são civis, embora entre elas haja um militar morto e 19 feridos

Por bianca.lobianco

Líbano - Pelo menos 11 pessoas morreram e cerca de 100 ficaram feridas desde sábado passado até esta segunda-feira nos confrontos entre partidários e adversários do presidente sírio, Bashar al Assad, na cidade de Trípoli, no norte do Líbano. Segundo a última apuração divulgada por fontes policiais, a maioria das vítimas são civis, embora entre elas haja um militar morto e 19 feridos.

Durante a noite passada, os choques foram muito intensos com o uso de armas pesadas, o que levou ao fechamento de colégios, universidades e comércios. Uma calma prevalece neste momento na segunda maior cidade do Líbano, entrecortada por disparos de franco-atiradores que mantêm a tensão nos bairros de Bab el Tebaneh, de maioria sunita, e Jabal Mohsen, de predomínio alauíta, seita à qual pertence o líder sírio. A ação dos franco-atiradores também continua paralisando a rota internacional que une Trípoli com a região de Akkar, na fronteira com a Síria.

Choques foram muito intensos com o uso de armas pesadas, o que levou ao fechamento de colégios, universidades e comérciosReuters


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia