Premiê da Tailândia convoca eleição após protestos

Manifestantes contrários ao governo mantiveram a pressão com grandes movimentos em Bangcoc para instaurar um novo governo

Por bianca.lobianco

Tailândia - A primeira-ministra da Tailândia, Yingluck Shinawatra, dissolveu o Parlamento e convocou novas eleições nesta segunda-feira, mas manifestantes contrários ao governo mantiveram a pressão com grandes protestos em Bangcoc em busca de instaurar um novo governo sem eleição.

Segundo a polícia, cerca de 150 mil manifestantes se encaminharam para o gabinete de Yingluck, retomando uma manifestação que havia sido interrompida no fim da semana passada em respeito ao aniversário do rei.

Mais de 100 mil pedem dissolução do atual governo tailandêsEfe

Com apitos, os manifestantes disseram que vão derrubar Yingluck e erradicar a influência do irmão dela, o ex-premiê Thaksin Shinawatra, que vive no exílio, autoimposto.

Os parlamentares do Partido Democrata, de oposição, renunciaram no domingo ao Legislativo alegando que não têm condições de trabalhar com Yingluck, colocando em dúvida sua participação na eleição --o que pode aumentar ainda mais a crise na Tailândia.

A eleição provavelmente será em 2 de fevereiro de 2014, de acordo com um funcionário da Comissão Eleitoral.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia