Japão irrita China ao pedir que ONU proteja cartas de kamikazes

Pedido foi feito com relação aos testamentos e às cartas de despedida de dois pilotos que morreram voluntariamente ao cometerem ataques contra navios aliados

Por tamara.coimbra

China - A China criticou nesta segunda-feira o Japão por ter solicitado à Unesco (órgão cultural da Organização das Nações Unidas) que coloque cartas de dois kamikazes (pilotos suicidas da Segunda Guerra Mundial) em pé de igualdade com documentos como o diário de Anne Frank e a Magna Carta.

O pedido foi feito na semana passada pela prefeitura de Minami Kyushu, no sul do Japão, com relação aos testamentos e às cartas de despedida de dois pilotos que morreram voluntariamente ao cometerem ataques contra navios aliados. A cidade - onde havia uma base da qual centenas de kamikazes decolaram em 1945, último ano do conflito - argumentou que os documentos serviriam para salientar a importância da paz mundial.

Mas a chancelaria chinesa disse que os pilotos suicidas não merecem esse reconhecimento. "A intenção por trás da solicitação para os chamados pilotos kamikazes é claríssima, a saber, tentar embelezar o histórico militarista japonês de invasão", disse a porta-voz Hua Chunying.

"A intenção é diametralmente oposta ao objetivo da Unesco, que é manter a paz, e deve ser fortemente condenada e resolutamente contrariada pela comunidade internacional."

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia