Líder da oposição descarta candidatura ao cargo de primeira-ministra da Ucrânia

Yulia Timochenko descartou retorno ao cargo. Presa desde 2011, ela foi libertada após deposição do presidente

Por fernanda.magalhaes

Ucrânia - A líder da oposição ucraniana, Yulia Timochenko, disse neste domingo que não está interessada no cargo de primeira-ministra da Ucrânia. A mensagem foi colocada na página na internet do seu partido, o Batkivchtchina (Pátria), um dia após Timochenko ter sido libertada. “Peço que não considerem a minha candidatura para o cargo de primeira-ministra”, escreveu a oposicionista. Presa desde 2011 sob acusação de abuso de poder, Timochenko foi libertada neste sábado.

Também neste sábado, o parlamento ucraniano designou como presidente interino Oleksander Turchynov, braço direito de Timochenko, após a destituição de Viktor Yanukovitch da presidência do país. Um novo governo de unidade nacional deve ser formado até terça-feira na Ucrânia.

O partido Batkivchtchina também afirmou que sua líder deve conversar “em breve” com a chanceler alemã, Angela Merkel. O encontro teria sido acordado após conversa telefônica entre as duas.

Líder da oposição ucraniana Yulia Tymoshenko%2C entre o embaixador dos EUA na Ucrânia%2C Geoffrey Pyatt (à esq) %2C e o chefe da delegação da UE para o país%2C Jan TombinskiReuters

A crise política na Ucrânia teve início depois de Ianukóvitch suspender os preparativos para um acordo de associação com a União Europeia. O problema agravou-se no fim de janeiro, quando se registaram as primeirasmortes em confrontos entre manifestantes e policiais, depois da aprovação de leis limitando a liberdade de manifestação.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia