Por julia.sorella
Publicado 13/03/2014 21:41 | Atualizado 13/03/2014 21:44

Washington - Mais de 2 milhões de internautas ajudaram vonluntariamente até esta quinta-feira a buscar o avião da Malaysia Airlines desaparecido há cinco dias analisando as imagens de satélites abertas ao público pela empresa americana DigitalGlobe.

Desde segunda-feira, o portal de "crowdsourcing" (parceria na análise de dados) "tomnod.com" recebeu uma avalanche de voluntários que podem ajudar a examinar uma área de mais de 24 mil quilômetros quadrados do Mar da China Meridional em frente à costa do Vietnã.

As buscas pelo avião da Malásia desaparecido continuamReuters

A DigitalGlobe decidiu reorientar alguns de seus cinco satélites para fotografar a zona onde desapareceu o voo MH370, do qual nem as autoridades nem 40 navios e 24 aviões de mais de dez países encontraram rastros depois de cinco dias. Os internautas podem examinar quadrantes com uma resolução de 1 pixel para 50 centímetros na busca de restos do Boeing 777-200, de coletes salva-vidas ou rastros de combustível que podem marcar para que outros os analisem.

Desde que a iniciativa foi lançada, os participantes marcaram cerca de 645 mil objetos ou manchas que consideram relevantes e poderiam fornecer informações sobre o paradeiro do avião caso tivesse caído nessa região do Golfo da Tailândia. Segundo informou a DigitalGlobe em comunicado, a resposta à iniciativa foi tão grande que tiveram que reforçar os servidores para tramitar o aumento do tráfego online.

Essa foi até agora a maior campanha na história do portal Tomnod. A ação gerou foruns e comentários por todo a internet, onde se analisa a possibilidade de que sejam sinais sobre o paradeiro do avião, embora por enquanto nenhuma pista pareça conclusiva. A plataforma deve ir acrescentando novos quadrantes da região de busca e transmitir às autoridades qualquer sinal relevante imediatamente.

Você pode gostar