Queda de foguetes provoca mortes no norte da Síria

Mais de 150 mil pessoas morreram desde o início do conflito

Por clarissa.sardenberg

Síria - Pelo menos 13 pessoas morreram e outras 17 ficaram feridas nesta sexta-feira pela queda de vários foguetes sobre o bairro de Ashrafie, em Aleppo, a maior cidade do norte da Síria, informou a agência de notícias oficial Sana.

Uma fonte governamental em Aleppo acusou "terroristas" pelo ataque, que destruiu duas casas e provocou grandes danos materiais no luocal. O Observatório Sírio de Direitos Humanos reduziu o número de vítimas mortais a dez, entre elas três menores, e afirmou que os autores do lançamento dos projéteis foram rebeldes.

Este ataque acontece depois que pelo menos 43 pessoas morreram em um atentado com carro-bomba na passagem fronteiriça de Bab Salama, entre a província de Aleppo e Turquia e controlado por opositores islamitas nesta quinta.

Por outro lado, o Observatório declarou nesta sexta que pelo menos 20 pessoas morreram nos arredores de Damasco e na província central de Hama em ataques e enfrentamentos. Dessas vítimas, pelo menos dez civis morreram em bombardeios de helicópteros governamentais que lançaram barris de explosivos contra a cidade de Kafr Zita, em Hama.

Kafr Zita foi cenário no último dia 11 de abril de um suposto ataque com gás cloro, do qual o governo de Damasco e a oposição se acusam mutuamente e que a Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ) anunciou que vai investigar. Enquanto isso, nos arredores de Damasco, pelo menos nove insurgentes morreram em combates contra as tropas do regime no povado de Meliha e nas áreas de Guta Oriental e de Al Qalamoun. Mais de 150 mil pessoas morreram desde o início do conflito na Síria, em meados de março de 2011, segundo os últimos dados do Observatório.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia