Malaysia Airlines identifica as nacionalidades dos 298 passageiros

Avião que sobrevoava o espaço aéreo da Ucrânia, na última quinta-feira, foi abatido por um míssil terra-ar

Por tamara.coimbra

Ucrânia - A companhia aérea Malaysia Airlines comunicou neste sábado as nacionalidades das 298 pessoas que estavam a bordo do voo MH17, entre Amsterdã e Kuala Lumpur, que foi abatido no Leste da Ucrânia. A maioria delas, 192, eram holandeses, sendo que um também tinha nacionalidade americana, informou a companhia em seu último comunicado.

A bordo da aeronave também estavam 44 malaios — incluídos os 15 membros da tripulação e dois bebês —, 27 australianos, 12 indonésios (entre eles um bebê), 10 britânicos (um deles com dupla nacionalidade sul-africana), quatro alemães, quatro belgas, três filipinos, um canadense e um neozelandês.

Destroços em chamas e corpos são encontrados por agentes que trabalham no local do acidenteReuters

A Malaysia Airlines disse que trabalha com as respectivas embaixadas para informar os familiares mais próximos e que sua prioridade agora é trabalhar com as equipes de emergência para dar assistência a essas pessoas.

A companhia também informou que vai reembolsar e isentar de taxas os passageiros que resolverem mudar o destino de suas viagens e aqueles que desejarem adiar ou cancelar suas passagens, inclusive os que possuem bilhetes não reembolsáveis. Essas isenções poderão ser aplicadas para solicitações feitas até o dia 24 de julho nas viagens marcadas até 31 de dezembro.

Avião abatido por míssil

Um avião de passageiros da Malaysia Airlines que sobrevoava o espaço aéreo da Ucrânia na última quinta-feira foi abatido por um míssil terra-ar lançado por separatistas, disse um assessor do Ministério do Interior ucraniano, segundo a agência de notícias Interfax. Todos os 298 passageiros morreram.

O avião da Malaysia Airlines, o Boeing-777, estava voando de Amsterdã (Holanda) para Kuala Lumpur (Malásia). A aeronave foi derrubada quando estava a 10 mil metros na região de Donetsk, no Leste da Ucrânia, cenário de combates entre as forças governamentais e rebeldes pró-Rússia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia