Soldado viciado em selfies pode ser chave para solucionar queda de avião

Imagens postadas no Instagram pelo russo Alexander Sotkin comprovam operação de Putin na Ucrânia, diz jornal

Por clarissa.sardenberg

Ucrânia - Um soldado russo obcecado por selfies pode ser a chave para ajudar a entender o que realmente ocorreu com o voo MH17, que caiu na Ucrânia e segundo os EUA, foi abatido por um míssil. Alexander Sotkin relatou em uma das imagens postadas por ele em uma rede social que estaria em missão dentro da Ucrânia, operando um míssil similar ao que foi lançado para abater a aeronave na qual 298 passageiros morreram. A reportagem é do tabloide Daily Mail.

Alexander SotkinReprodução Internet

Stokin postou as imagens em sua conta no Instagram, deixando o local de onde o carregamento da foto foi feito registrado. O militar descreve a si mesmo como um "especialista em comunicações em mídias sociais".

Os selfies postados pelo militar oscilam de localização, mas em algumas delas é possível identificar claramente que Sotkin está em território ucraniano.

No início do mês, imagens revelam que o soldado estava no vilarejo de Krasnyi Derkul, dentro da Ucrânia, próximo de uma base militar russa. O vilarejo em questão está sob controle de separatistas pró-Rússia.

Não há provas ou relatos claros do que Alexander Sotkin teria ido fazer no local ou por quanto tempo teria permanecido lá, no entanto os governos da Ucrânia e dos Estados Unidos afirmam que foi um lançador de mísseis BUK — como o que o soldado disse estar trabalhando — o responsável por derrubar o avião malaio.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia