Imigrantes hondurenhos deportados dos EUA cresce 6,5%

Cerca de mais de um milhão de hondurenhos vivem nos EUA atualmente

Por vinicius.amparo

Tegucigalpa (Honduras) - A deportação de imigrantes hondurenhos ilegais dos Estados Unidos aumentou 6,5% de janeiro a setembro de 2014 em relação ao mesmo período do ano passado, informou neste sábado à Agência Efe a ONG Centro de Atenção ao Migrante Retornado (CAMR).

No acumulado do ano, as autoridades migratórias americanas enviaram de volta ao país 29.842 hondurenhos em situação ilegal. Nesse mesmo período em 2013, foram deportados 28 mil, disse a diretora do CAMR, Valdette Willeman.

Em todo o ano de 2013, mais de 70 mil hondurenhos foram deportados dos Estados Unidos e do México. Em 2012, foram 60 mil, segundo os números do CAMR, uma organização não governamental que atende os imigrantes ilegais em San Pedro Sula, no norte de Honduras.

De acordo com o governo de Honduras, mais de um milhão de hondurenhos vivem nos Estados Unidos, entre residentes legais e ilegais, que enviam por ano cerca de US$ 3 bilhões para ajudar familiares.

Apesar do aumento das deportações, o envio de remessas a parentes registrou crescimento de 7,98% entre janeiro e agosto de 2014 na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com o Banco Central de Honduras (BHC).

Nos primeiros oito meses de 2014, Honduras recebeu US$ 2,19 bilhões em remessas contra US$ 2,03 bilhões, o que representa um aumento de US$ 162,6 milhões, segundo o relatório do BCH.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia