Alemanha celebra 25 anos da queda do Muro de Berlim

Oito mil balões luminosos foram instalados no traçado da antiga barreira, que dividia a cidade na Guerra Fria. Domingo, eles serão soltos, representando a união

Por bferreira

Alemanha - Para marcar o aniversário de 25 anos da queda do Muro de Berlim, a capital da Alemanha recriou a antiga barreira. A nova instalação, chamada de Lichtgrenze (Fronteira de Luz), foi elaborada com oito mil balões luminosos, ao longo de 15 quilômetros, exatamente onde ficava um trecho da divisão, que foi derrubada em 9 de novembro de 1989. Os balões foram iluminados ontem, depois do pôr do sol.

O muro foi inaugurado pela República Democrática Alemã em 13 de agosto de 1961, época da Guerra Fria, quando o mundo era dividido entre países capitalistas, alinhados com os Estados Unidos, e os simpatizantes do socialismo da União Soviética. A construção circundava toda a Berlim Ocidental, capitalista, separando-a da Alemanha Oriental, incluindo Berlim Oriental.

A Fronteira de Luz passa pelo Portão de Brandemburgo e pelo Checkpoint Charlie, posto de controle mais conhecido do Muro de Berlim. A instalação é temporária. Na noite de domingo, os balões serão lançados ao céu, numa cerimônia representando a queda. Será tocado o último movimento da 9ª sinfonia de Ludwig van Beethoven (Ode à Alegria), que é o hino da União Europeia. Os balões levarão mensagens colhidas pela internet, de várias pessoas.

A ideia é mostrar para os alemães jovens e os turistas onde ficava o muro e como a cidade era dividida. A expectativa de público para o evento de domingo é de dois milhões de pessoas. Telões gigantes mostrarão imagens.

A escolha das luzes é uma referência às vigílias que aconteciam toda segunda-feira à noite em Berlim Oriental, como um protesto pacífico pela união. Pouco tempo depois que essas vigílias começaram, houve a queda do muro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia