Por victor.duarte

México - Cerca de 2 mil pessoas realizaram, nesta terça-feira, uma manifestação e incendiaram a sede do Partido Revolucionário Institucional (PRI), em Chilpancingo, capital de Guerrero, estado do Sul do México.

O protesto ainda é por conta do desaparecimento, em setembro, de 43 estudantes e da falta de resultados das investigações. Os manifestantes entraram em confronto com a polícia local, que teve vários de seus membros presos por suspeita de participação no desaparecimento.

Manifestantes entram em confronto com a polícia%2C no MéxicoAgência EFE

O PRI é o partido do presidente Enrique Peña Nieto, muito criticado pela falta de habilidade política para lidar com a situação e demora em cobrar respostas das autoridades. Nieto esteva hoje em Pequim, onde participou do Fórum de Cooperação Ásia-Pacífico (Apec).

Os manifestantes carregavam pedras, paus e rojões. A polícia respondeu com bombas de gás lacrimogênio, para tentar dispersar a multidão.

Manifestantes entram em confronto com a polícia%2C no MéxicoAgência EFE

A manifestação desta terça-feira foi organizada por estudantes e professores da Universidade Autônoma de Guerrero, que caminharam do centro de Chilpancingo até a Cidade Universitária. O dirigente do PRI no estado, Cuauthémoc Salgado, teve o escritório edifício incendiado.

Ele informou que entre 400 e 500 pessoas atacaram a sede do partido. Acrescentou que 60 funcionários estavam trabalhando no momento, mas puderam deixar as instalações.

Você pode gostar