Por paulo.lima

Cabília, Argélia - Um dos extremistas que participaram da decapitação do turista francês Hervé Gourdel em setembro morreu em uma operação militar do exército argelino na região da Cabília, no norte do país, informou nesta quarta-feira o ministro da Justiça da Argélia, Tayyip Luh.

"As investigações sobre o assassinato do cidadão francês Hervé Gourdel demonstram que um dos terroristas que o mataram, e que foi identificado anteriormente, foi eliminado em outubro pelos soldados do Exército", disse o ministro em entrevista coletiva em Argel, capital da Argélia.

Luh explicou que a investigação preliminar permitiu identificar o número dos terroristas que sequestraram e decapitaram o turista francês, mas não deu detalhes sobre sua identidade. Gourdel, de 55 anos, foi sequestrado em 21 de setembro quando fazia montanhismo no parque nacional de Djurdjura, junto a cinco argelinos que não eram do interesse dos sequestradores.

Quatro dias depois. Gourdel foi decapitado pelo grupo extremista argelino Jund al Jilafa fi ard al Yazair, ou "Soldados do Califado em terra da Argélia", que jurou lealdade à organização terrorista Estado Islâmico (EI). Seus sequestradores exigiram então que a França interrompesse suas operações no Iraque. Três dias após o sequestro, o francês foi decapitado e o vídeo com o fato foi postado no "YouTube".

Você pode gostar