Mais Lidas

Policial mata jovem negro em cidade próxima a Ferguson, nos EUA

Segundo a polícia, o indivíduo estava armado e apontou sua pistola para o policial que fazia ronda por um posto de gasolina

Por victor.duarte

EUA - Um policial disparou e matou um jovem negro que estava armado em Berkeley, no Missouri, cidade próxima a Ferguson, cenário de violentos protestos da população afro-americana nos últimos meses. Segundo a polícia, o indivíduo estava armado e apontou com sua pistola para o policial que se aproximou dele em uma ronda rotineira em um posto de gasolina nos arredores de Berkeley.

"Temendo por sua vida, o agente de Berkeley fez vários disparos, que alcançaram o sujeito, ferindo-o mortalmente", disse o porta-voz da polícia do Condado de Saint Louis, Brian ""Schellman"", em comunicado divulgado pelo Twitter.

Um policial dos EUA confronta um manifestante durante protesto contra a morte de um jovem negroReuters

Berkeley está muito perto de Ferguson, onde em agosto um policial branco matou Michael Brown, jovem que estava desarmado, resultando em protestos por todo o país contra os métodos e o racismo da polícia. O Departamento de Polícia do Condado de Saint Louis "está realizando uma investigação" sobre o incidente de Berkeley, segundo ""Schellman"", que acrescentou que recuperaram a arma do morto na cena do incidente.

O porta-voz disse que não divulgaria a identidade da vítima, mas a imprensa local identificaram como Antônio Martin, de 18 anos. Pouco depois do incidente, dezenas de pessoas foram ao posto de gasolina, onde gritaram contra a polícia, que se deslocou para manter a tranquilidade na área, indicou a emissora local da "CBS".

Morte do jovem provocou violência e protestos no posto de gasolinaReprodução BBC


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia