Corpo de brasileiro desaparecido na Indonésia é encontrado e reconhecido

Mãe de Fernando Vieira Campello reconheceu nesta quinta-feira o corpo achado na última terça-feira

Por tiago.frederico

Indonésia - A mãe do paulista Fernando Vieira Campello, de 24 anos, reconheceu nesta quinta-feira um corpo encontrado na última terça-feira no mar de Lombok como sendo de seu filho. "O amor da minha vida foi chamado pelo Senhor. Dói demais mas acredito que ele esteja em paz pois sua passagem por aqui foi uma aventura maravilhosa", escreveu Luciana Vieira em sua conta no Facebook.

Brasileiro Fernando Vieira Campello desaparecido na IndonésiaReprodução Facebook

A embaixada do Brasil em Jacarta confirmou que o corpo foi reconhecido pela mãe de Fernando. Um diplomata do Itamaraty acompanhou Luciana até um hospital na capital de Lombok, onde ela viu uma tatuagem que o filho tinha no corpo. Além disso, um exame foi realizado no local para atestar que se tratava realmente do corpo do jovem. Outra marca ajudou na identificação, o resquício de um cirurgia feita por Fernando no tornozelo esquerdo. Um exame forense deve ser requisitado pela família para identificar a causa da morte.

O corpo de Fernando foi encontrado na terça-feira, porém, seus amigos não o reconheceram. De acordo com Camilla Ramaglio, 27 anos, amiga do rapaz e que também está na Indonésia, o corpo dele já estava em estado adiantado de decomposição.

Um diplomata foi deslocado da embaixada do Brasil, em Jacarta, para a ilha de Gili Trawagan para ajudar na busca por Fernando. A procura pelo rapaz ficou suspensa durante boa parte desta quarta-feira pois sua mãe, Luciana Vieira, teve que retornar ao hospital de Lombok para confirmar se o corpo encontrado no mar daquela região era o de Fernando. Na terça-feira, ela e amigos do rapaz foram ao hospital, no entanto, apenas os amigos viram o corpo de fato, segundo informações da embaixada brasileira em Jacarta. O protocolo pedia a presença de um familiar.

Luana Martins posta foto beijando Fernando Vieira Campello%2C brasileiro que morreu na IndonésiaReprodução / Facebook

Namorada carioca lamenta

A carioca Luana Martins, namorada de Fernando, postou uma mensagem emocionada em sua conta no Facebook. Leia:

"Nunca imaginei que poderia chorar ouvindo funk. Estava mudando de canal e ouvi 'toda toda'. Todas as terças feiras dançava essa música no beergarden com o Fer me olhando com cara de reprovação. Que saudade da sua carinha de bravo, do seu jeito doce de brigar comigo, de me chamar de louca, exagerada e de no final da briga sempre dizer: poxa, por que você é assim? E me abraçar daquele jeitinho que só você sabe. Que saudade de chegar da balada dando risada, fazendo barulho e depois deitar e sentir aquela paz que só você sabe me passar. Que saudade de acordar, levantar e fazer almoço pra gente e depois passar a tarde inteira deitado batendo papo, vendo filme, tendo nossas conversas que nunca concordavamos em nada. Que saudade de brigar contigo por ciumes dos seus amigos, por você demorar pra me responder, por você SEMPRE se atrasar. Que saudade do melhor beijo do mundo, do melhor colo do mundo. Do meu nenem, meu amor, meu pai, irmão, parceiro, e acima de tudo, melhor amigo. Você é muito mais do que tudo que eu sempre sonhei. Te amo! Ta doendo!! Volta logo!!"

Desaparecimento

Nascido na capital paulista, Fernando desapareceu na Ilha de Gili Trawangan, depois de ir a um bar na última sexta-feira com um grupo de brasileiros que o acompanhava. Ele foi o único que não voltou para o hotel. Na manhã do último sábado, quando os amigos não encontraram Campello em seu quarto, acionaram a família e as autoridades locais. A mãe do rapaz viajou à ilha para procurará-lo.

Corpo de Fernando Vieira Campello foi encontradoReprodução / Facebook


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia