Relógio da Apple chega às lojas em abril e pode custar até R$ 30 mil

Com o Apple Watch, usuário poderá ler e enviar mensagens, de texto ou de voz, fazer pesquisas na web e outras funções

Por victor.duarte

EUA - Aguardado não só por fãs, mas por toda a indústria de eletrônicos, o Apple Watch teve seus detalhes finalmente revelados nesta segunda-feira. Anunciado no fim do ano passado, o Apple Watch chega oficialmente às lojas em 24 de abril, com valores que variam de acordo com a coleção e também com o tamanho do acessório.

A partir do dia 10 de abril, fãs da Apple em nove países já poderão encomendar o seu relógio inteligente. O Apple Watch Sport será vendido em duas versões, uma de US$ 349 (cerca de R$ 1.088) e outra de US$ 399 (R$ 1.245). O Apple Watch normal custará de US$ 549 (R$ 1.700) a US$1.099 (R$ 3.420), enquanto a edição especial do Apple Watch, com detalhes em ouro amarelo ou rosado de 18 quilates, será vendido a partir de 10 mil dólares, algo em torno de R$ 30 mil.

Apple Watch chega às lojas em abril e pode custar até R%24 30 milReuters

A versão normal do Apple Watch tem armação de aço inoxidável com acabamento em preto tradicional ou espacial. Já a coleção de relógios inteligentes esportivos tem armação feita de alumínio anodizado, em prata ou cinza espacial.

Sem dar muitas especificações, a Apple disse que seu relógio inteligente terá bateria suficiente para 18 horas de uso, ou seja, menos de um dia. Como outros aparelhos já existentes no mercado, o Apple Watch funciona conectado ao smartphone e por isso leva para a tela sensível ao toque do relógio inteligente vários recursos presentes no iPhone. Com o acessório, o usuário poderá pedir um carro do Uber, ver seus voos recentes, ler e enviar mensagens, em texto ou de voz, e fazer pesquisas na web com ajuda da Siri, a assistente de voz do iOS.

O Apple Pay, sistema de pagamento móvel da Apple, também será compatível com o relógio inteligente, bem como o HeathKit, programa que registra as atividades físicas do usuário e outros dados sobre a saúde do usuário.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia