Atentado com carro-bomba em hotel deixa pelo menos 21 mortos na Somália

Terroristas invadiram o hotel e iniciaram um tiroteio logo depois

Por victor.duarte

Somália - Pelo menos 21 pessoas morreram nesta sexta-feira após a explosão de um carro-bomba no hotel Maka al Mukarama, em Mogadíscio, e posterior entrada de vários terroristas no estabelecimento, onde iniciaram um tiroteio, informou um oficial dos serviços de inteligência da Somália.

Entre as vítimas estaria o atual embaixador da Somália na Suíça e para as Nações Unidas, Yousef Mohammed Ismail "Baribari", segundo a mesma fonte, que também declarou que a operação policial segue em andamento. As forças de segurança isolaram a região pouco depois do começo do ataque e tentam pôr fim ao tiroteio, que, até agora, deixou pelo menos oito feridos.

Hóspedes sobem no telhado de hotel para fugir do ataque do grupo terrorista na SomáliaFeisal Omar / Reuters

Nos últimos meses, a milícia islamita Al Shabab atacou vários hotéis que, como esse, hospedam políticos somalis e outros altos funcionários do governo, a fim de interromper a atividade política no país e fazer demonstrações de força para a opinião pública. Em 20 de fevereiro, pelo menos 15 pessoas morreram, entre elas vários deputados e políticos, após um atentado suicida com duas explosões no Central Hotel, um famoso estabelecimento situado a 200 metros do Palácio Presidencial de Mogadíscio.

Em 22 de janeiro, a Al Shabab atacou com um carro-bomba outro hotel no centro da cidade, onde estava uma delegação turca que preparava a visita do presidente desse país. O ato deixou pelo menos quatro mortos. A milícia Al Shabab, que em 2012 anunciou sua adesão formal à Al Qaeda, luta para instaurar um Estado islâmico de corte wahhabista na Somália.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia