Investigadores revelam que copiloto escondeu depressão

Investigadores do caso já apreenderam todos os documentos médicos do copiloto, que estão sendo analisados

Por victor.duarte

França - O copiloto Andreas Lubitz — apontado por ter jogado de propósito o avião da Germanwings contra uma montanha na terça-feira — escondeu da empresa e de colegas que estava doente. A promotoria de Dusseldorf revelou que investigadores encontraram no apartamento dele atestado médico recomendando que o alemão não deveria trabalhar. O prazo da licença médica incluía o dia da tragédia no sul da França, em que morreram ele e mais 149 pessoas.

Copiloto alemão Andreas Lubitz lançou a aeronave de propósito contra a montanha%2C matando todas as outras 150 pessoas a bordoReuters

Em nota, os promotores não informam que doença que Lubitz tinha. Mas jornais alemães, citando fontes próximas à investigação, divulgaram que o atestado estava assinado por um neurologista e afastava o copiloto de serviço por um longo período. A Lufthansa, controladora da Germanwings, disse não ter recebido o documento médico.

Também ontem veio à tona o histórico de distúrbios mentais do copiloto. De acordo com o jornal ‘Bild’, Lubitz interrompeu a realização do curso de formação de pilotos da Lufthansa em 2009 durante 18 meses por estar com “depressão severa”.

Ouvido pelo jornal britânico ‘The Guardian’, o gerente de uma loja de fast food onde o alemão trabalhou há seis anos disse que Lubitz lhe contou estar “muito estressado” com as aulas. Uma possível separação da noiva também poderia ter agravado seu estado mental.

Com as novas revelações, especialistas acreditam que a Lufthansa não vai escapar da acusação de negligência. As indenizações devem alcançar os 10 milhões de euros. Ontem, a empresa anunciou que pagará 50 mil euros imediatamente a cada família.

Piloto tentou derrubar porta com machado

O piloto do Airbus A320 da Germanwings, Patrick Sondenheimer, gritou, deu chutes e socos e usou até um machado para tentar derrubar a porta e entrar na cabine de comando momentos antes da queda da aeronave, revelou ontem o jornal ‘Bild’.

O comandante foi trancado do lado de fora pelo copiloto Lubitz, que não atendeu aos chamados do seu superior enquanto direcionava de propósito o avião contra os Alpes. Registros da caixa-preta comprovam que Lubitz estava consciente. Gritos de passageiros podem ser ouvidos nos últimos segundos de gravação.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia