Copiloto deu laxante para comandante deixar cabine de avião, diz jornal

Lubitz pesquisou sobre diuréticos dias antes da tragédia nos Alpes. Ele derrubou avião de propósito, segundo investigações

Por clarissa.sardenberg

Alemanha - O jornal alemão Kolner Express publicou nesta quinta-feira que o copiloto Andreas Lubitz teria feito pesquisas na Internet a respeito dos efeitos de laxantes e diuréticos semanas antes do acidente com o Airbus da Germanwings. Segundo a publicação, o copiloto pode ter colocado algum tipo de composto químico no café do comandante Patrick Sodenheimer, que deixou a cabine da aeronave durante o voo para ir ao banheiro.

De acordo com as investigações, Lubitz derrubou o avião propositalmente, matando as outras 150 pessoas a bordo, no dia 24 de março, nos Alpes franceses. Dados da caixa preta revelaram que o comandante tentou derrubar a porta da cabine com um machado quando percebeu que Lubitz a havia trancado, mas não obteve sucesso.

Copiloto alemão Andreas Lubitz lançou a aeronave de propósito contra os Alpes francesesReuters

A Lufthansa e o órgão de aviação da Alemanha afirmaram nesta quinta-feira que a licença de Lubitz seguiu todos os trâmites padrão. Lubitz era o copiloto do avião da Germanwings, divisão de baixo custo da Lufthansa, que caiu nos Alpes franceses

A questão sobre se a Lufthansa sabia de qualquer problema psiquiátrico do copiloto deve ser importante na responsabilização pela tragédia. A seguradora alemã Allianz estima que as seguradoras terão de pagar 300 milhões de dólares em indenizações e custos relacionados ao acidente.

Lubitz interrompeu seu treinamento de piloto por vários meses em 2009. Quando ele retomou o treinamento, ele disse aos instrutores da Lufthansa por email que havia passado por um período de severa depressão. Ele recebeu o primeiro certificado para voar aviões comerciais em 2012.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia