Após dois meses sem largar jogo, rapaz acaba com tendão do polegar rompido

Americano passou dias sem sentir dor. Médicos acham que vício em jogo tem efeito anestésico

Por bferreira

Rio - A febre mundial do jogo ‘Candy Crush’ — no qual é preciso formar combinações de três ou mais doces da mesma cor — fez uma vítima nos Estados Unidos. Após passar quase dois meses jogando sem parar, um homem de 29 anos rompeu um tendão da mão esquerda e precisou passar por cirurgia. Mas outro dado foi ainda mais inusitado na história: durante vários dias, ele não percebeu a lesão, que costuma ser bastante dolorosa.

O caso fez médicos levantarem a hipótese de que o prazer proporcionado por jogos eletrônicos pode estar associado ao alívio da sensação de dor. Com isso, abre-se possibilidade de pesquisas futuras sobre o uso de games para melhorar o bem-estar de crianças com dores no corpo ou até de vítimas de queimaduras graves.

A história do rapaz, que não teve sua identidade revelada, foi divulgada pelos médicos que o atenderam em San Diego, Califórnia. Segundo o relato, o homem jogava ao longo de todo o dia, mesmo enquanto realizava outras atividades. Depois de oito semanas, percebeu limitações nos movimentos do polegar, descobriu a lesão e foi operado por especialistas.

Cirurgião de mão do Hospital São Vicente de Paulo, André Teixeira garante que o tendão é uma estrutura que não está preparada para absorver atividades intensas e repetitivas. “Há algumas ações que solicitam demais do tendão e ele pode acabar rompendo. Jogar no celular é uma delas”, aponta.

O médico, porém, acredita que o americano devia ter propensão genética para o problema. “É provável que ele tenha uma fraqueza natural do tendão, e só dá para saber isso expondo o músculo a situações extremas. Por isso, na dúvida, use o tendão sempre de maneira sadia”, explica o profissional.

Para os fanáticos pelo game e pessoas que trabalham digitando ou escrevendo por longos períodos, o cirurgião aconselha que o trabalho seja intercalado por momentos de relaxamento da mão. “Sempre faça atividades dessa natureza de forma gradual. Pare a cada 30 ou 40 minutos e alongue os dedos”, indica Teixeira.

Por outro lado, a prática de exercícios é a melhor atitude para quem deseja prevenir a lesão. “A pessoa ganha força muscular e dá maior capacidade de os tendões suportarem impacto”.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia