'Igreja da Maconha' é reconhecida e tem até isenção fiscal nos Estados Unidos

Nova religião não tem Deus. Fundador diz que os preceitos básicos para o culto são o amor, compaixão e ajuda ao próximo

Por victor.duarte

EUA - Fumar maconha ainda é proibido em Indianápolis, nos Estados Unidos, mas os "cultos à erva", estão liberados - literalmente. Foi no Estado de Indiana que um ex-carpinteiro aproveitou a oportunidade aberta por uma polêmica lei de liberdade religiosa para criar o que chamou de "Igreja da Maconha".

Bill Levin, de 59 anos, decidiu levar os ensinamentos de "paz e amor" fundando uma igreja para cultuar a "planta mais saudável que existe no planeta", nas palavras dele. A nova "religião" foi fundada no fim de março, pouco depois que a lei do "Religious Freedom Restoration Act" foi aprovada em Indiana para "proteger a liberdade religiosa".

Bill Levin, de 59 anos, é o fundador da Igreja da Maconha nos Estados UnidosReprodução

A lei garante aos cidadãos o direito de exercer quaisquer crenças religiosas sem que sejam vítimas de processos na Justiça – e causou polêmica porque poderia ser causa de discriminação contra homossexuais.

Percebendo a oportunidade, Levin criou uma página no Facebook e conseguiu a aprovação oficial para sua Igreja com base na nova lei, o que lhe garante reconhecimento oficial e isenção fiscal. A partir daí, ele começou a divulgar uma lista de 12 "mandamentos" da nova religião.

A "Igreja da Maconha" já tem uma oração oficial, explicou Levin. "A primeira coisa que eu quero que todo mundo faça é usar 3 palavras simples no dia a dia. Elas são nossa primeira oração. É algo bem simples, dizemos isso cinco vezes seguidas: Eu te amo" – e Levin repetiu a máxima por cinco vezes.

A religião da maconha não tem um Deus. O fundador diz que os preceitos básicos para o culto são o amor, a compaixão e a ajuda ao próximo.

Os 12 mandamentos da "Igreja da Maconha":

1) Não seja um idiota. Trate todos igualmente e com amor.

2) O dia começa sempre com o seu sorriso. Quando você levantar, use isso primeiro.

3) Ajude os outros sempre que puder. Não por dinheiro, mas porque é necessário.

4) Trate seu corpo como um templo. Não o envenene com comidas ruins ou refrigerantes.

5) Não tire vantagem das pessoas. Não machuque ninguém intencionalmente.

6) Nunca comece uma briga. Sempre termine-as.

7) Cultive comida, crie animais, traga a natureza para a sua rotina.

8) Não seja um "trolador" na internet. Respeite as pessoas sem xingamentos e não seja agressivo com elas.

9) Gaste dez minutos do seu dia apenas contemplando a vida em um lugar silencioso.

10) Quando você vir um ato de bullying, impeça de todas as formas que puder. Proteja aqueles que não podem se proteger.

11) Ria frequentemente, compartilhe bom humor. Divirta-se na vida, seja positivo.

12) Cannabis, a "planta que cura", é nosso sacramento. Ela nos aproxima uns dos outros. É nossa fonte de saúde, nosso amor, a cura para as doenças e para a depressão. Nós a abraçamos com nosso coração e espírito, individualmente e como um grupo.

* Reportagem de Renata Mendonça

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia