Autoridades dizem que destroços em ilha podem ser de  avião da Malásia

Autoridades estudam uma parte dos restos do avião encontrados perto da costa de Madagascar

Por clarissa.sardenberg

Malásia - Vastas correntes rotativas que varrem o sul do Oceano Índico podem ter depositado destroços de uma aeronave de passageiros desaparecida da Malaysia Airlines perto da África, a milhares de quilômetros de onde acreditava-se que o avião tinha caído, disseram oceanógrafos nesta quinta-feira.

Autoridades francesas estão estudando uma parte dos destroços do avião encontrados na ilha de Reunião, próximo da costa de Madagascar, para determinar se fazem parte do voo MH370, que desapareceu sem deixar vestígios há 16 meses, com 239 pessoas a bordo.

Autoridades carregam pedaço de asa de avião encontrado próximo a costa de Madagascar Reuters

Caso seja confirmado como parte do Boeing 777 desaparecido, especialistas tentarão traçar sua rota para estabelecer de onde os destroços podem ter saído, embora tenham advertido que era improvável ajudar na localização final da aeronave para além do vasto leque de oceano na Austrália, que tem sido o foco da busca por meses.

"Este destroço estava na água, caso seja do MH370, por mais de um ano, então pode ter se locomovido para tão longe que não será útil em rastrear precisamente onde a aeronave está", disse o vice-premiê australiano, Warren Truss, a repórteres. "Certamente iria sugerir que a área de busca é aproximadamente no lugar certo", acrescentou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia