Obama liga para MSF e pede desculpas por bombardeio que matou 22

Ataque a hospital no Afeganistão vitimou três crianças e 12 profissionais da organização Médicos Sem Fronteiras

Por clarissa.sardenberg

Estados Unidos - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, telefonou para a ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) para pedir desculpas pelo bombardeio ao hospital da entidade em Kundus, no Afeganistão.

A desastrada operação, realizada no último sábado, provocou a morte de 22 pessoas, incluindo três crianças e 12 profissionais da instituição. Por conta disso, a MSF encerrou suas atividades na cidade e acusou tanto os EUA quanto o Afeganistão de "crimes de guerra".

Ataque aéreo à base do Médico Sem Fronteiras no Afeganistão deixou 22 mortos, incluindo três criançasEFE

Nesta terça-feira, o comandante das forças norte-americanas no país asiático, general John Campbell, já havia reconhecido que o ataque ao hospital foi um "erro".

Segundo o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, Obama também telefonou ao presidente afegão, Ashraf Ghani, para exprimir suas condolências pelas vítimas do bombardeio.

Há alguns dias, Kundus se tornou a primeira grande cidade do Afeganistão a ser tomada pelo Talibã desde a queda do regime, no fim de 2001. Por conta disso, os EUA passaram a realizar constantes ataques aéreos para tentar conter a milícia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia