Obama pede agilidade em pesquisas de vacina e tratamentos para Zika

Estudo estima que no calor surto do vírus pode atingir regiões onde mora 60% da população dos Estados Unidos

Por clarissa.sardenberg

Estados Unidos - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nesta terça-feira o rápido desenvolvimento de testes, vacinas e tratamentos para combater o vírus Zika, que tem sido associado a casos de microcefalia em recém-nascidos e poderia se espalhar pelos Estados Unidos nos meses de calor. Um estudo recente estima que o surto pode atingir regiões onde mora 60% da população dos EUA.

Obama foi informado sobre o vírus em reunião com o diretor do Centro para Controle de Doenças dos EUA, Thomas Frieden; o diretor do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas e Alergias, Anthony Fauci; e a Secretária de Saúde e Serviços Sociais dos EUA, Sylvia Mathews Burwell.

Barack Obama durante discurso nesta terça-feira Reuters

“O presidente enfatizou a necessidade de acelerar os esforços de pesquisa para tornar disponível teste de diagnóstico melhores, para desenvolver vacinas e terapias e para assegurar que todos os americanos tenham informação sobre o vírus Zika”, disse a Casa Branca em um comunicado.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) previu que o Zika vírus vai se espalhar por toda a América, com exceção de Canadá e Chile. 

Vírus zika é detectado em turista dinamarquês

Um turista dinamarquês, que voltou de uma viagem à América Latina, foidiagnosticado com o vírus Zika, ligado a um aumento de casos de recém-nascidos com malformações no Brasil e em outros países da região, informou o Hospital Aarhus.

“Um turista dinamarquês, que viajou para a América Central e do Sul, foi diagnosticado, ao regressar, com o vírus Zika”, informou o hospital, no Leste da Dinamarca, em comunicado divulgado nessa terça-feira à noite. Seu estado é bom e a expectativa é de que se recuperará bem da doença, informou a instituição.

Portugal e Dinamarca confirmaram casos da doença em pacientes que estiveram no Brasil. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, determinou mais precaução com a chegada do Zika à Europa. No continente, a região próxima ao Mediterrâneo tem infestação do Aedes aegypti, assim como boa parte do território ianque.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia