Comitê da ONU decide a favor de fundador do Wikileaks Assange

Australiano buscou refúgio na embaixada do Equador em Londres em 2012. Suécia o investigava por crimes sexuais

Por clarissa.sardenberg

Suíça - Um comitê da Organização das Nações Unidas (ONU) determinou que o fundador do Wikileaks, Julian Assange, foi "detido arbitrariamente", segundo reportagem da "BBC" nesta quinta-feira.  O australiano é investigado na Suécia por alegações de estupro em 2010, que ele nega.

Prisão de Assange foi considerada arbitrária pela ONU Reuters

A ONU não estava disponível de imediato para comentar a notícia em Genebra, onde o Grupo de Trabalho sobre Detenção Arbitrária da ONU discutia uma ação impetrada por Assange.

Assange se refugiou na embaixada do Equador em Londres em junho de 2012 para evitar se extraditado. Mais cedo nesta quinta, ele disse em mensagem publicada na conte do Wikileaks no Twitter que deixaria a embaixada e aceitaria ser preso se perdesse a ação na ONU.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia