Mudanças no trânsito são as últimas até a renovação do Centro

Secretário Carlos Roberto Osório afirma que, a partir de agora, serão só boas notícias com a inauguração de obras. Até 2016, região terá VLT e Via Expressa

Por thiago.antunes

Rio - Se a má notícia é que o trânsito no Centro pode entrar em colapso nesta segunda-feira, caso a população não deixe o carro particular em casa, a boa informação é que o fechamento do Mergulhão e a mão dupla na Rio Branco, neste domingo, a partir das 7h, são as duas últimas grandes intervenções no tráfego da cidade. “A partir de agora só vem coisa boa. Vamos começar a entregar as obras”, garante o secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório.

Entre as obras esperadas para a região, estão o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que vai ligar o Centro à Zona Portuária e a Via Expressa, que substituirá a Perimetral, desembocando no Mergulhão. Entretanto, ambas só devem ficar prontas em 2016. O BRT TransBrasil, corredor expresso de ônibus, que ligará Deodoro à área central da cidade, no entanto, já teve a licitação adiada duas vezes e não deve mais ficar pronto a tempo das Olimpíadas.

O trecho da Rio Branco%2C do Aterro à Presidente Vargas%2C terá mão dupla e será exclusivo para ônibus e táxisErnesto Carriço / Agência O Dia

Enquanto as inaugurações não chegam, os cariocas terão de se acostumar ao novo sistema viário. A principal alteração é que os carros particulares estarão proibidos de circular na Rio Branco nos dias úteis, das 5h às 21h, e aos sábados, das 5h às 15h, quando a avenida será usada só pelo transporte público. Nos domingos e feriados, não haverá restrição aos veículos de passeio, mas a via permanece em mão dupla. A Primeiro de Março, com menos ônibus, e a Avenida Passos, com estacionamento proibido, se tornam a opção para os carros.

Promessa é de oferta aumentar

O prefeito Eduardo Paes e o secretário municipal de transportes, Carlos Roberto Osório, não cansam de apelar para que a população opte pelo transporte público para ir ao Centro. Para incentivar isso, Osório afirma que barcas, trens e metrô estão com a operação reforçada para atender a esperada alta na demanda.

No metrô, o secretário diz que, com a extensão da operação de horário de pico, há espaço ocioso para 8 mil passageiros por hora/pico, da Tijuca para o Centro. Já da Zona Sul, ele diz que há lugar para mais 11 mil passageiros por hora/pico. Ele lembra que a frota de ônibus executivos municipais também foi aumentada para atender a uma maior procura.

Para os ônibus intermunicipais, haverá novos pontos finais na Presidente Vargas, entre Uruguaiana e Rio Branco, no sentido Candelária.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia