Aristóteles Drummond: A oportunidade revela o político

Eduardo Paes preferiu o respeito da sociedade ao aplauso fácil. Como um democrata de verdade. Que os professores reponham logo as aulas

Por bferreira

Rio - O prefeito Eduardo Paes tem tido boas oportunidades na vida pública, iniciada como dedicado administrador da Barra, de onde partiu para os mandatos no Legislativo e, por fim, a prefeitura. No segundo mandato, firma-se como realizador em gestão revolucionária em termos de projetos e obras, em eventos que permitiram a captação de recursos para investimentos audaciosos e que estão transformando o Rio, revertendo quadro de desgaste da capital, inclusive com muita habilidade política em suas alianças com o governador Sérgio Cabral e os presidentes — primeiro, Lula, depois, Dilma.

No entanto, a dimensão do político maduro, determinado na defesa de princípios fundamentais, como a autoridade, a dignidade e a defesa da sociedade, só agora surgiu com essa greve lamentável de dois meses dos professores. Recuperou-se da perplexidade das manifestações iniciais, quando acompanhando outros prefeitos e governadores cedeu nos 20 centavos, mostra a face do político que assume as limitações orçamentárias e enfrenta uma máquina azeitada pela mentira, a intriga e a utopia. E o faz sabendo do apreço que todos nós — e ele mais do que ninguém — temos pelo professorado, que no Rio já está entre os mais bem remunerados do Brasil. Só que existem compromissos e deveres que compõem o orçamento municipal, e o pretendido, que seria até justo, é impossível ser atendido, como é do conhecimento das pessoas informadas e sérias. A greve é injustificada, como decidiu a Justiça.

A mais, tenta prestigiar de maneira definitiva o professorado através de política que consagra o mérito, a atualização, a assiduidade. Talvez, aí, a revolta dos que estão fora das salas de aula pelos mais variados motivos, inclusive por causa do exercício de mandato sindical.

Com essa endurecida sensata, o prefeito do Rio ganha dimensão nacional. A maioria silenciosa da população já não aguenta tanta greve, tanta invasão, tanta intolerância, vandalismo incorporado à vida das cidades, nesta escalada de se tirar a paz dos brasileiros em momento político e econômico delicado.

Eduardo Paes preferiu o respeito da sociedade ao aplauso fácil. Como um democrata de verdade. Que os professores reponham logo as aulas.

Jornalista

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia