Leda Nagle: Imagina na Copa

Se a gente somar os feriados da Copa aos dias de greve de ônibus e de sei lá mais quem... vai faltar dia no ano

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Não aguento mais ouvir a expressão “imagina na Copa”... Mas não consigo deixar de pensar nisto. Já entendi que talvez tenhamos mais greves que gols, mas adoro futebol e vou querer ver a Copa. Não chegarei a comprar um novo aparelho de televisão, mas se o dinheiro estivesse mais fácil eu bem que comprava aquela que tem a tal tecla futebol ... Também não faço o gênero ver jogos em bar ou em casa de amigos. Gosto mesmo é de ver na minha própria residência, sem os transtornos do ir e vir.

Aliás o ir e vir tem me deixado de mau humor, independente da Copa. Tudo é difícil, leva muito tempo e irrita. Confesso que considero o táxi o melhor meio de transporte para esta cidade. Mas não está fácil. Os taxistas também estão irritados, a maioria esmagadora odeia meu querido bairro, muitos escutam rádio em volume alto demais. O principal assunto é a diária que consideram abusiva e a promessa eterna e não cumprida do prefeito de acabar com elas. Mas há exceções. Alguns são ótimo papo e gostam de contar histórias e de trocar ideias .

Todos estão preocupados com a existência da tabela de cobrança durante a Copa. Como explicar aos turistas que, além do preço registrado no taxímetro, tem que cobrar mais algum, de acordo com a tabela? Porque não resolveram isto antes da Copa, perguntam perplexos. Adianta pouco ou quase nada dizer que eles vão poder ir aos relojoeiros atualizar o taxímetro. Mas e o selo? Ficam mais irritados quando se lembram que vão perder o dia inteiro de trabalho na fila quilométrica, para regularizar a situação. No aeroporto, a reclamação vem através dos despachantes.

Aqueles que perguntam se você quer táxi e colocam o usuário no táxi dito especial. Estes estão reclamando e muito de atenderem a cinco companhias e só ganharem por uma. Eles sabem que a tabela da Prefeitura é abusiva. No taxímetro, minha corrida deu R$ 75. Na tabela do prefeito custa R$ 116. Por que? Ninguém sabe explicar.

Reclamam da guarda municipal, que só trabalha até as seis da tarde. Neste período é implacável, multa geral. Depois da hora deles, fica tudo liberado, inclusive guimba de cigarro no chão. E os feriados da Copa? Você já decorou? Tem dia que começa ao meio, tem dia que vale pro dia todo. Se a gente somar os feriados da Copa aos dias de greve de ônibus, de professor, de vigilante e de sei lá mais quem... vai faltar dia pra completar o ano. E os bancos? Na cidade tem agência de banco importante que não aceita mais pagamento em dinheiro, nem permite saque ou depósito em dinheiro. Uai, mas não é banco? Pois é. Fica por sua conta imaginar como vai ser na Copa.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia