Padre Omar: Qual é o seu estilo de vida?

É fato que quando, por qualquer motivo, a gente não está bem, as coisas emperram, já observou?

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Talvez uma das coisas mais difíceis do nosso existir seja conseguir manter a constância na vida. Já pensou sobre isso? Parece que vamos seguindo bem, mantendo um bom ritmo, até que, de repente, acontece alguma coisa que parece que nos tira da órbita. Aí, seja apenas algo que nos contraria ou um problemão, nosso bom ânimo parece ruir, e a instabilidade se instala.

Na sua vinda ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, o Papa Francisco, durante a homilia no Santuário Nacional de Aparecida, no dia 24 de julho de 2013, pediu a intercessão de Nossa Senhora para um propósito maravilhoso, que parece trazer resposta para a questão da inconstância, tão presente no nosso dia a dia:

“Também eu venho, hoje, bater à porta da casa de Maria, que amou e educou Jesus, para que ajude a todos nós, os Pastores do Povo de Deus, aos pais e aos educadores, a transmitir aos nossos jovens os valores que farão deles construtores de um País e de um mundo mais justo, solidário e fraterno. Para tal, gostaria de chamar a atenção para três simples posturas, três simples posturas: conservar a esperança; deixar-se surpreender por Deus; e viver na alegria”, disse o Sumo Pontífice.

Ou seja, de acordo com o Santo Padre, para a construção de um mundo mais justo, solidário e fraterno, é preciso um posicionamento mais confiante, de homem e de mulher de fé, que acreditam em Deus e que, por isso, não se deixam abalar por nada. Porque, haja o que houver, quem crê conserva a esperança, está aberto às surpresas do céu e, assim, estando em paz, mantém a alegria. Isso é uma proposta linda de estabilidade, em meio a todos os revezes do cotidiano!

É fato que quando, por qualquer motivo, a gente não está bem, as coisas emperram, já observou? O nosso estado de espírito, o motivacional, se assombrado pela inconstância, não nos permite paz para lidar com os nossos próprios assuntos e, menos ainda, comunhão com quem está ao nosso lado... Debilitado e fragilizado, quem consegue se importar com justiça, solidariedade e fraternidade? Fica bastante complicado! Então, o Papa Francisco está muito certo! A gente precisa ter a coragem de encarar o mundo com outros olhos: os da fé!

Ele ensinou que precisamos ter uma “visão positiva sobre a realidade”, para nunca perdermos a esperança, certos de que “mesmo em meio às dificuldades, Deus atua e nos surpreende”, porque está sempre ao nosso lado. Quem busca esse olhar sobre os acontecimentos do cotidiano é feliz e, inclusive, é capaz de testemunhar esse estilo de vida.

Ter uma visão positiva da realidade não é para os fracos, não! Isso é coisa de cristão, viu?! É o cristão, que, como o seu Senhor, apesar de carregar o peso da cruz sobre os ombros, não desanima da nobre missão. Por isso mesmo é que a proposta do Papa é maravilhosa!

Num mundo de tantas opções, a gente pode ser hippie, roqueiro, filósofo ou outra coisa. Mas só isso não preenche! Então, o que eu quero, de fato, é que o meu estilo de vida revele que sou cristão. Isso, sim, dá sentido ao existir! Você aceita o desafio? ‘Tamu junto’!

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia