Rodrigo Vieira: Carta a Getúlio Damado

Seu Getúlio, continue acalentando seu sonho, pois em breve o senhor vai poder ouvir outra vez o som dos bondes subindo e descendo as ruas de Santa Teresa

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Li recentemente no DIA uma entrevista com o artesão Getúlio Damado, morador de Santa Teresa, em que lamentava a ausência do bondinho no bairro. Seu Getúlio, continue acalentando seu sonho, pois em breve o senhor vai poder ouvir outra vez o som dos bondes subindo e descendo as ruas de Santa Teresa.

As preocupações com o retorno do sistema de bondes, expressas pelo senhor, artesão que há 29 anos está instalado em Santa Teresa, certamente são comuns a outros moradores e amantes do bairro. O governo do estado reafirma que todos os impactos temporários trarão o benefício permanente da reestruturação do sistema.

O bonde que o senhor ajudou a tornar famoso, em exposições pelo mundo e no Carnaval carioca, não será descaracterizado, tampouco terá a distância entre seus trilhos (bitola) alterada. O modelo, aprovado pelo órgão de patrimônio, mantém as características originais que o identificam. Entretanto, diversos itens de segurança foram incluídos para compatibilizar este veículo ao ambiente em que ele será inserido, dividindo espaço nas ruas com carros, ônibus e veículos pesados. Barra de proteção lateral e estribo retrátil, por exemplo, já eram adotados em bondes que circulavam em décadas passadas. Os trilhos que estão sendo trocados retomam o modelo original, bilabiado, adequado ao sistema e ao relevo do bairro.

Além de devolver este ícone ao seu convívio e ao de cariocas e milhares de turistas que circulam pelo bairro, o estado está realizando e coordenando obras de infraestrutura nos sistemas de água, drenagem e gás que atendem o senhor e os seus vizinhos. Trata-se de projeto inédito de reestruturação, incluindo a aquisição de 14 novos bondes, troca completa de toda a extensão de trilhos e rede aérea, a reforma e ampliação da subestação elétrica e, além disso, a reativação de trechos não operacionais ha décadas.

A geografia do bairro, com ladeiras íngremes e estreitas que lhe conferem charme e cenário único, moradias sem garagem e áreas restritas de estacionamento, interfere drasticamente na logística de execução e demanda soluções para a manutenção da circulação de moradores nos trechos em obras. No entanto, ao fim das intervenções, o senhor, Seu Getúlio, e todos os moradores de Santa Teresa terão não apenas este ícone carioca de volta, mas também um leque de serviços de infraestrutura renovado.

Rodrigo Vieira é subsecretário de Projetos Especiais da Casa Civil do governo do estado

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia