Leda Nagle: Eu quero é gol. Do Brasil, claro

Você aí, que está lendo este texto, não chorou nenhuma vez diante de uma emoção do bem ou do mal na sua vida?

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Sim, eles choraram. Neymar Jr. chorou. Julio Cesar chorou. David Luiz chorou. Thiago Silva chorou. O narrador argentino chorou. O técnico da Argélia chorou. Só para citar alguns. Muita gente chorou e ainda vai chorar nesta Copa. Aliás, não só nesta competição. Mas em todas as outras. Em todos os tempos. Em todos os momentos de forte emoção. Chora-se na alegria e na tristeza desde sempre, em qualquer tempo ou momento. Mas não se fala noutra coisa. Não se escreve sobre outra coisa. Até de babaca quem chorou foi chamado.

Mas quem é mais babaca? Quem se permite chorar ou quem se enfurece ao ver o outro chorar? E por que é que principalmente os homens ficaram tão incomodados com o choro dos outros homens? Será que ainda é por conta daquela máxima antiga e antiquada que pregava que “homem não chora”? Será que alguém ainda acredita nisto? Será que só o pessoal do futebol ou do esporte chora? Será que ninguém mais chorou em Copas de outros tempos? Vem cá, você aí, que está lendo este texto, não chorou nenhuma vez diante de uma emoção do bem ou do mal na sua vida? Jura que não chorou ou segurou o choro nenhuma vez, nem quando seu time do coração perdeu ou ganhou ou foi rebaixado?

Jura que nunca teve vontade de chorar nem na hora do Hino Nacional? Por que é que um torcedor pode chorar diante da vitória difícil ou derrota sofrida do seu time ou da sua seleção e o jogador, não? Porque ele ganha milhões, falam uns. Porque tem que estar preparado para isto, dizem outros. Porque ele é profissional do esporte, tem que ser forte, duro, firme, imbatível, explicam os entendidos. Ou será porque se ele chorar, demonstra que é humano, e você precisa dele herói ou super-herói? Ou porque se chora ele aponta para você a possibilidade que ele, o jogador brasileiro, pode perder a competição e, com isto, você se vê diante da possibilidade de perder o título.Será mesmo que se ele não chorar, ficar impávido e forte, você manterá viva a sua esperança de vencer?

Outros jogadores de outros países até podem chorar que não vão abalar você porque este é um problema deles e as lágrimas são deles e você pode ficar à vontade para criticar. Afinal, eles não ameaçam a sua alegria, nem a sua vitória. As lágrimas brasileiras são problemas nossos. E incomodam porque mostram fraquezas nossas e nós somos vencedores, não podemos demonstrar fragilidades? Podemos até ter dificuldades, mas se expor, mostrar ou demonstrar, jamais. Que bobagem! Quero ser campeã do mundo, vencer todos os adversários , ver os bons jogos de futebol que puder ver nesta Copa e depois dela e se me der vontade de chorar, vou chorar. Sou chorona desde sempre. Só não quero que as lágrimas turvem minha visão do gol. Gol do Brasil, claro.

E-mail: comcerteza@odia.com.br

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia