Leda Nagle: Organize-se, é carnaval

Jogue-se no supermercado, garanta bons filmes, ou leia bons livros nos seus dias de não folia

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - Entra ano, sai ano, falta água, aumenta a luz, aumenta de novo, fecha o túnel, muda o horário de fechamento do túnel, aumenta a gasolina, muda a correlação de força nos três poderes , até a Xuxa sai da Globo e o único assunto de todos é o Carnaval. O que é que você vai fazer no Carnaval? Esta é a pergunta-chave. Não se fala noutra coisa. Ah sim, este ano uma outra questão, igualmente fundamental,entrou em pauta: a bunda da Paolla.

E faz todo o sentido. Afinal, é Carnaval, estamos na temporada dos corpos sarados, belos ou não. E, com certeza, a temporada das bundas. Nada contra a beleza das bundas. Paolla Oliveira é mesmo uma graça de mulher. E Carnaval é tempo de alegria, de esquecer o dia a dia, de pobre virar rico, nem que seja por uma noite, abusando da purpurina. Mas só de pensar na multidão na rua, no trânsito engarrafado, no cheiro de xixi pra todo lado, me dá desânimo e estraga minha visão da festa. Já viu a lista de blocos e de bandas? Estão por toda a cidade e sempre haverá um deles perto de você, querendo ou não. ]

Mas vamos ao que interessa: o que você vai fazer no Carnaval? Se vai cair no samba, organize-se como as senhoras que vi na TV, com suas fantasias iguais, com temas diferentes todo ano e na maior alegria. Mas se você não está neste momento, faça como os americanos diante da ameaça de tempestade de neve. Jogue-se nos supermercados da vida, certifique-se que tem os telefones da padaria e da farmácia mais próximas, estoque comida e bebida, reveja seu pacote de TV a cabo para garantir bons filmes, e dê uma boa passada numa livraria para garantir seus dias de não folia. Pela tela da TV você pode viajar com Daniel Oliveira e Alice Braga no filme ‘Latitudes’, ou curtir ‘O Grande Hotel Budapeste’ ou, se ainda não viu, tem ‘O Mordomo da Casa Branca’. Se quiser rir muito, sem correr o risco de pensar no tal do “depois do Carnaval”, recomendo a série ‘Modern Family’. São várias temporadas e a gente esquece da vida da gente vivendo a deles.

Se gostar de ler, pode fazer a festa com a vida de Sofia Loren (‘Ontem, Hoje, Amanhã’), ou de Brigitte Bardot (Biografia), ou com ‘Que Mistério tem Clarice’ (Sérgio Abrantes), ou ‘Tempos Extremos’ (Miriam Leitão), ou ‘A Camisa do Marido’ (Nélida Piñon), ou ‘Todo Vícios’, da Maitê Proença. Se vai viajar, pense estrategicamente porque o trânsito fica de lascar nesta época do ano e rodoviárias e aeroportos, também. Antigamente, a gente torcia para não chover no Carnaval, mas, nestes tempos que vivemos, já não sei se esta é uma torcida sensata. De qualquer modo, não se esqueça que o Carnaval acaba um dia e a vida volta ao normal (normal?) e aí não vai dar para não notar a crise da água, o aumento da luz e as mazelas do dia a dia. Depois do Carnaval o ano começa e, este, vamos combinar, ameaça ser puxado.

E-mail: comcerteza@odia.com.br

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia