Fernando Scarpa: A besta do pós-Carnaval

Tudo sugere dias apocalípticos — me perdoem o pessimismo. A besta está solta com suas diversas faces

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Estamos vivendo dias complicados neste pós-Carnaval. O clima no país e no mundo é assustador. Interessante observar o que fica em nós depois desses acontecimentos, a sensação de insegurança, a angústia, o ‘day after’! Tudo sugere dias apocalípticos — me perdoem o pessimismo. A besta está solta com suas diversas faces.

No Iraque, foram quebradas esculturas de 2.700 anos por enlouquecidos fanáticos: desapareceram anos de história. A Grécia, em crise econômica, arrisca quebrar.

No Rio, Eike Batista teve seus bens apreendidos. O juiz do caso delirou e resolveu passear com o carro do empresário, apreendido por ele mesmo. Invejoso, saiu da fantasia, ingressou na realidade e foi afastado. Esqueceu o que estudou? Não, foi muita luxúria, muito poder, estava endemoniado. Inacreditável o ocorrido! Protagonizou uma cena típica do companheiro Lalau, que se servia do dinheiro público à vontade se imaginando rico: era assalariado, fazia um extra com a contravenção.

Neste mês de março há risco de passeata pelo impeachment da presidenta, que, muito mais magra, deu as caras no pós-Carnaval. Estava de férias, esgotada depois da campanha eleitoral. Mentiu muito, pode ter adoecido. Enganar o povo é complicado, tem consequências, certas doenças são suscetíveis à recidiva. Se tiver que desaparecer de cena, que seja por renúncia ou impeachment, não desejo doença a ninguém! Seria mais elegante entregar o cargo, mas... Quem assumirá? Penso que não temos opção ou saída.

O maquinário político, social e de segurança pública está contaminado. Possíveis candidatos ao cargo não são sanitaristas, e a situação atual, infelizmente, é de doença mental pública. Certas epidemias custam a curar! Esta pode ser um câncer, o sintoma corrói destruindo tudo, consome lento. As raízes poderosas capturam os órgãos, fazem metástase, nesse caso, nos públicos.

Por falar em doença, pensemos em saúde ou na ausência da possibilidade dela: a crise dos hospitais é evidente, a produção da Saúde, um caos. Assim como a cultura, que vai no mesmo seguimento. Só Jesus na causa!

?Fernando Scarpa é psicanalista

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia