Editorial: Alento contra a imoralidade de malfeitores

Já passa da hora de o país virar a página da impunidade

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio -  Os recentes escândalos das prisões de três prefeitos de cidades fluminenses — São Sebastião do Alto, Itaguaí e Mangaratiba —, acusados de rapinagem do dinheiro público, causam revolta à sociedade. Escancaram, como fratura exposta, um perverso esquema de corrupção que se alastra nas três esferas de governo, federal, estadual e municipal.

No entanto, ao mesmo tempo em que os episódios mostram fragilidades ainda dos mecanismos de controle para impedir o vazadouro de recursos, por outro lado revelam a eficiência do aparelho de fiscalização de Tribunais de Contas e dos ministérios públicos Estadual e Federal, que trazem à tona a roubalheira e levam os larápios à cadeia. Que venham mais prisões aos corruptos.

Comprovada a culpa, se os políticos, administradores públicos e empresários, envolvidos em escândalos de propinas, vão permanecer trancafiados ou não, é outra discussão. Mas o fato de ser flagrados de calças na mão dentro de suas mansões, como o prefeito de Mangaratiba, Evandro Capixaba, acusado de desvios de R$ 60 milhões, é um alento a todos os cidadãos de bem que lutam pela moralidade no serviço público. Já passa da hora de o país virar a página da impunidade aos malfeitores.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia