Wadih Damous: Em homenagem a Rubens Paiva: 'Ainda estou aqui'

Rubens Paiva foi preso ilegalmente por uma guarnição da Aeronáutica, torturado e morto nas dependências do DOI-Codi

Por bferreira

Rio - 'Para que digam um não e um basta a esses golpistas que pretendem cada vez mais prestigiar a minoria pequena, privilegiada’. Essas palavras poderiam perfeitamente compor o enredo da conjuntura política atual, mas foram proferidas pelo deputado Rubens Paiva através da Rádio Nacional, na madrugada de 1º de abril de 1964.

Ao conclamar estudantes e trabalhadores para a defesa da legalidade do governo de João Goulart, acabou com o mandato cassado pelo Ato Institucional 1. Em 20 de janeiro de 1971, foi preso em sua casa diante de sua família. Nunca mais retornou ao lar.

Rubens foi preso ilegalmente por uma guarnição da Aeronáutica, torturado e morto nas dependências do DOI-Codi da Rua Barão de Mesquita. Para a família, o reconhecimento da verdade histórica, mesmo depois de décadas daquele traumático e ensolarado dia de janeiro de 1971, trouxe um pouco de alento.

Semana que vem a Lei de Anistia completará 36 anos. Será um momento importante para uma reflexão sobre o que aconteceu naqueles sombrios anos da história brasileira. No Congresso Nacional, existem propostas legislativas em andamento que permitirão, caso aprovadas, o restabelecimento da verdade e a punição para os crimes cometidos pelos torturadores.

É fundamental para a democracia brasileira que se proceda a uma revisão da Lei de Anistia para que outros casos como o de Rubens Paiva sejam definitivamente esclarecidos e punidos os responsáveis por tais atrocidades.

Dei a este artigo o título do recente livro do escritor Marcelo Rubens Paiva que resgata a lembrança daqueles dias e o drama da prisão e desaparecimento do seu pai.

O escritor, criança, assistiu à prisão de Rubens, da irmã e da mãe quando inocentemente ia brincar de bola no Leblon. De fato, nos tempos atuais da política brasileira em que alguns defendem intervenção militar e outras estultices do gênero, o pensamento e o exemplo do deputado Rubens Paiva não só permanecem atuais, como se fazem imprescindíveis à continuidade da sua luta.

Wadih Damous é deputado federal pelo PT

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia