Por bferreira
Rio - Se ainda estivéssemos na década de 80, esse título seria associado a um filme de sucesso. Mas, hoje, o contexto é outro, e o que se pretende é vislumbrar pra frente algo positivo para o Rio e o Brasil como um todo. Há quem diga que 2015 foi um ano para ser esquecido, pois nos trouxe de volta uma realidade perversa de juros altos, inflação e alto índice de desemprego, consolidando uma das maiores crises da história. Para esse ano que chega, a esperança é o sentimento maior para todo cidadão.
Em verdade, são justamente os direitos básicos de cidadania que estão sendo violados. A saúde pública vai de mal a pior, não funcionando por falta de recursos para equipamentos, materiais e infraestrutura. Na Educação a situação é similar, na qual as muitas escolas carecem de investimento para a transmissão de um ensino de qualidade.
Publicidade
Mergulhados num mar de lama de denúncias de corrupção, o país ficou um ano inteiro parado. Mais do que estagnados economicamente, regredimos em vários setores, como a indústria e o comércio. Produzimos muito pouco e, com o poder de compra da população diretamente impactado pela crise, o setor varejista teve um dos seus piores desempenhos de todos os tempos. Assim, o efeito tem sido cascata e a primeira a sofrer o golpe é a tão falada classe C ,que foi do céu ao inferno em questão de dois ou três anos. São esses trabalhadores os primeiros a sofrer os efeitos da gestão caótica.
Para um ano que acaba de iniciar, fica a expectativa de que as energias sejam renovadas. Que consigamos forças para revertemos o trágico cenário. Acima de tudo, que novos ventos pairem sobre a política brasileira, deixando de lado vaidades e a busca pelo poder a qualquer preço.
Publicidade
O Brasil tem sim recursos, moral e político, e total possibilidade para retomar o crescimento e implantar uma melhor distribuição de renda. De oferecer ao povo uma saúde com qualidade e educação pública e gratuita que permita a formação de cidadãos qualificados e preparados para contribuir com o bem coletivo, promovendo a justiça social.
Que esse novo ano traga consigo as mudanças necessárias para permitir a todo trabalhador proporcionar uma vida digna para as suas famílias. Que 2016 nos coloque no caminho de um futuro promissor.
Publicidade
João Tancredo é advogado