Passinho na terra do Tio Sam

Dançarinos do espetáculo ‘Na Batalha’ desembarcam em Nova Iorque para uma curta temporada

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - A dança mais famosa da periferia ganha ares internacionais a partir de domingo, quando dançarinos do espetáculo ‘Na Batalha’ desembarcam em Nova Iorque para uma curta temporada. Na terça eles estrearão no famoso Lincoln Center, e no sábado irão promover o primeiro baile funk genuinamente carioca na terra do Tio Sam.

Dançarinos do espetáculo ‘Na Batalha’ desembarcam em Nova Iorque para uma curta temporadaPaulo Araújo / Agência O Dia

“Ao fazer a Batalha do Passinho, descobrimos os talentos, quem realmente sabia dançar, e quisemos profissionalizar esses moleques”, justifica o jornalista Julio Ludemir, produtor do musical e criador da Flupp — a Feira Literária das Periferias.

Na bagagem, ele e a trupe de 11 bailarinos, com idades entre 16 e 23 anos, levarão o DJ Sunny Pitbull, dos MCs Júnior e Leonardo e da escola de dança Rennie Harris Puremovement. “Já avisamos à produção que precisa ter muito som na caixa. O batidão vai além de qualquer experiência, é uma necessidade física!”

?
BARREIRA EM OBRAS 

Um imenso calçadão em frente à favela, arborizado e com direito a jardineira e área de lazer. Esta é uma das promessas da prefeitura para os 16 mil moradores da Barreira do Vasco a partir de hoje, quando começam as obras do Morar Carioca na região. A infraestrutura básica, com água, esgoto e drenagem, iluminação e pavimentação, está no pacote.

Os R$ 30 milhões previstos incluem a revitalização de praças, quadras e pontos de encontro que fazem da favela uma das mais festeiras do Rio. A ‘Feirinha da Barreira’ foi destaque na nona edição do Guia das Comunidades. “A gente pensa os projetos de acordo com a necessidade de cada comunidade”, diz o secretário municipal de Habitação, Pierre Batista.

MALUCOS-BELEZA

Qual a origem da energia? De onde ela vem e qual o caminho que percorre até chegar à sua casa? A partir desta quarta-feira, as bibliotecas-parque do Centro, Rocinha, Manguinhos e Alemão começam a responder a estas e outras perguntas à garotada das comunidades, com a ajuda dos cientistas malucos da ‘Mad Science’. O projeto tem o apoio da Light.

CAPOEIRA NO CONGO

Um dos alunos do projeto Gingando Pela Paz, do Viva Rio, no Haiti, está de malas prontas. O jovem Corsário, que ganhou o nome no bastimo da roda de capoeira, vai para o Congo ensinar a arte brasileiríssima aos jovens daquele país. O professor Flávio Saudade, há três anos no Haiti, está empolgado. “A capoeira virou uma tecnologia social brasileira”, diz Flávio.

?LAJÃO GANHA CARA NOVA NO TABAJARAS

A quadra de esportes do Lajão Cultural, no Tabajaras, está de cara nova. Principal espaço cultural da favela de Copacabana, o Lajão é conhecido por suas oficinas de teatro e dança, além de esportes, que foram destaques na décima edição do Guia das Comunidades. A reforma, parceria entre a ONG americana Uncharted Play e a empresa Satrapia, que apoia e investe em inovações pela cidade, entregou um novo piso, paredes e até traves para a comunidade. Comlurb e Amoedo também ajudaram na reforma.

?
AGENDA

SANTA MARTA

Thiago Firmino, do Santa Marta, organiza sábado um pernoite no Mirante Dona Marta. O ponto de encontro será na Rua São Clemente com Rua da Matriz, a partir das 22h30.

GAMBOA

O Grupo Velhos Malandros se apresenta na Praça da Harmonia, domingo, a partir das 14h. Haverá ainda jongo com o Tambor de Cumba e feira de gastronomia. Às 14h.

MARÉ

Criada em Petrópolis, a festa Gotam Grooves chega ao complexo com afrobeat, soul, rap e funk, entre outros ritmos, na Lona Cultural da Maré, sexta-feira, dia 25. Entrada franca.

PRAZERES

A favela mais charmosa de Santa Teresa faz duas versões de seu conhecido ‘Arraiá’ sexta e sábado da semana que vem, a partir das 20h, na quadra da comunidade.

CERRO CORÁ E TUIUTI recebem, sábado e domingo, oficinas de grafite do programa Sesi Cidadania, da Firjan. Os professores Tomaz Viana, o Toz, e Rafo Castro vão ensinar aos jovens as diversas formas de intervenção da arte no meio urbano grafitando alguns pontos das favelas.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia