Trânsito para no primeiro dia útil sem Avenida Rodrigues Alves

Motoristas ficam parados nos principais acessos ao Centro do Rio na manhã desta segunda-feira

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - O trânsito na Região Portuária deu um nó já no início da manhã desta segunda-feira, primeiro dia útil sem a Avenida Rodrigues Alves, que foi fechada no último sábado para demolição do trecho restante do Elevado da Perimetral. O trânsito é caótico na Via Binário, Viaduto do Gasômetro e Avenida Francisco Bicalho, principais rotas alternativas. Motoristas precisam de paciência em direção ao Centro. O tempo chuvoso complica mais ainda o tráfego de veículos.

Trânsito caótico na Zona Portuária%2C em direção ao Centro do RioSeverino Silva / Agência O Dia

Quem está na Avenida Brasil, sentido Centro, encontra retenções em Irajá, Bonsucesso, Manguinhos e na chegada ao Caju. Na Ponte Rio-Niterói, os motoristas enfrentam trânstito ruim sentido Rio desde os acessos até as saídas para a Avenida Brasil, Gasômetro e Rodoviária Novo Rio. O tempo de travessia era de 45 minutos às 7h45. Quem optou em seguir pelo Viaduto do Gasômetro também não tem vida fácil, pois o trânsito está  congestionado.

Veja fotos do trânsito no acesso ao Centro do Rio 

Na Linha Vermelha, tráfego com retenções a partir da Linha Amarela, no sentido Centro. Retenções também, próximo à BR- 040, Infraero, no Fundão para quem quer acessar a Avenida Brasil e no Caju. Quem preferiou deixar à Zona Norte por vias internas em direção ao Centro também encontra trânsito ruim. Congestionamento na Rua Carolina Machado, Avenida Marechal Rondon e na Radial Oeste.

Para tentar minimizar os transtornos, barcas, metrô e trens fazem uma operação especial, com reforço na frota.

Agentes de tráfego ficam sem ação diante do nó no trânsito na Zona PortuáriaSeverino Silva / Agência O Dia

'É um momento de adaptação', diz secretário de Transportes

A Avenida Rodrigues Alves, entre a Rodoviária Novo Rio e a Rua Professor Pereira Reis, na Zona Portuária, foi interditada na manhã de sábado para a remoção do último trecho do Elevado da Perimetral, como parte das obras do Porto Maravilha. E só voltará a ser aberta em 2015.

O secretário Municipal de Transportes, Alexandre Sansão, alertou para as dificuldades que os cariocas vão enfrentar a partir de hoje na região. “É um momento de adaptação. Peço para que as pessoas não venham para o Centro de carro. Usem barcas, trem e metrô”, frisa.

Segundo orientação da prefeitura, motoristas devem evitar a Avenida Brasil, na região no entorno do Instituto Nacional de Traumatologia (Into) e da rodoviária. Só vai ser possível acessar a pista lateral da Avenida Francisco Bicalho sentido Centro ou a Rua Comandante Garcia Pires, único trajeto dos ônibus municipais e intermunicipais à região portuária. Neste caso, os veículos que vêm da Avenida Brasil terão que subir para o Viaduto do Gasômetro até chegar à Via Binário do Porto ou à Avenida Francisco Bicalho. Quem vier da Ponte Rio-Niterói deve se manter no Viaduto do Gasômetro para acessar as duas ruas.

O fechamento da Avenida Rodrigues Alves também provocou alterações nos pontos de ônibus da regiãoFabio Gonçalves / Agência O Dia

Já na ligação Avenida Brasil ou Ponte Rio-Niterói para o Túnel Santa Bárbara, a chegada será preferencialmente pelo Gasômetro em direção à Via Binário. Os veículos seguirão pela via, pela Avenida Professor Pereira Reis, a Avenida Cidade de Lima, Rua Mendonça, Rua Santo Cristo, Viaduto Trinta e Um de Março e Túnel Santa Bárbara.

O fechamento da Rodrigues Alves também provocou alterações nos pontos de ônibus. Para quem tiver como destino a Zona Norte, as novas paradas ficam na Rua General Luís Mendes de Morais, ao lado do Terminal Padre Henrique Otte. Os passageiros que forem para a Baixada Fluminense ou Niterói devem se dirigir aos pontos da Via Binário. Já as linhas intermunicipais vindas da Baixada pela pista lateral da Brasil não chegarão ao Centro. Os ônibus serão obrigados a retornar na altura do Into.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia