'Defesa Civil já está de prontidão para chuva', diz governador Pezão

Regiões Serrana e Costa Verde serão as mais afetadas e mais de 200 mil pessoas são monitoradas em áreas de risco. Algumas empresas e escolas estão liberando mais cedo

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - O governador Luiz Fernando Pezão falou, durante a entrega do trem da Linha 4 do metrô, sobre o alerta disparado para o temporal que deve atingir o Rio e diversas regiões do estado no fim da tarde desta quinta-feira. De acordo com Pezão, os órgãos do estado estão preparados para as chuvas desde o fim do ano passado. 

"A nossa Defesa Civil já está de prontidão desde novembro, dezembro, que eram períodos quando começam as chuvas. O coronel Sérgio Simões, ontem (quarta-feira), passou esses avisos a toda a Defesa Civil, principalmente da Região Serrana, que é onde estão previstas as maiores chuvas, assim como na região de Angra, Paraty e Mangaratiba. A gente espera que venha a chuva, ninguém aqui quer que não venha a chuva, mas que a gente consiga passar bem", avaliou. Segundo departamento geral da Defesa Civil, 200 mil pessoas estão sendo monitoradas em áreas de risco.

Pezão disse que Defesa Civil de vários municípios estão de prontidão para temporal que deve atingir o estadoBruno de Lima / Agência O Dia

De acordo o órgão, aproximadamente 100 mil pessoas estão em pontos críticos de risco geológico e outras 100 mil pessoas vivem em municípios que têm pontos de deslizamento como Petrópolis, Nova Friburgo, Teresópolis, Niterói e Angra dos Reis.

Algumas escolas particulares, que iniciaram as aulas esta semana, também estão liberando os alunos. Foi o caso do Colégio Batista Shepard, que enviou mensagem aos alunos e responsáveis que a "presença do aluno às aulas será facultativa e também a saída dos alunos presentes".

LEIA TAMBÉM: Paes alerta para temporal no Rio

Sobre se o estado está preparado para os estragos que a chuva pode causar, Pezão ponderou. "Depende de como ela vem. Se vem uma tromba d'água, ela afeta qualquer lugar do mundo."

O coronel Paulo Renato Vaz, diretor do departamento geral de Defesa Civil, disse que, até o fim da manhã, não havia registros de ocorrências expressivas.

"A ciclogênese (formação do sistema de baixa pressão) se inicia hoje. Com isso, poderemos ter chuva moderada a forte entre hoje e amanhã. Todo o Estado está incluído na previsão, com atenção maior para as regiões Serrana e Metropolitana, além da Baixada Litorânea, que podem evoluir para estágio de atenção de acordo com as condições climáticas", disse.

Técnicos do órgão estão em contato permanente com o Instituto Estadual de Ambiente (INEA), que emite os alertas hidrológicos, assim como agentes de Defesa Civil de outros municípios, enviando atualizações do monitoramento feito por hidrólogos, geotécnicos e meteorologistas no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). Bombeiros das 110 unidades operacionais seguem em regime de prontidão para pronta atuação em caso de ocorrências. 

Capital se prepara para temporal

A cidade do Rio entrou em Estágio de Atenção, no início da manhã desta quinta-feira, devido a previsão do Alerta Rio para a possibilidade de temporais a partir da tarde. Um esquema de mobilização com os principais órgãos municipais foi montado para enfrentar a forte chuva e tentar minimizar os impactos.

Em coletiva no Centro de Operações Rio,o prefeito Eduardo Paes disse que os principais objetivos da mobilização é salvar vidas, alertando a população sobre os riscos e municiar os órgãos imprensa sobre a situação do fenômeno para ajudar a informar a população. Ele fez três apelos considerados primordiais para quem está na cidade.

"Pedimos que as pessoas em áreas de risco, acreditem, na profundeza de suas almas, nos alertas emitidos pelas sirenes. Quem estiver nesses locais que saia para buscar abrigo nas bases de apoio determinadas pela Defesa Civil", apelou Paes. O prefeito também pediu maior atenção da população na volta para casa e nos deslocamentos na cidade, buscando informações sobre as condições climáticas no meios de comunicação, além de não insistir em transitar por áreas alagadas, buscando abrigo em locais seguros.

Os meteorologistas indicam que as condições da chuva prevista a partir da tarde desta quinta-feira podem ser comparadas aos eventos de abril de 2011,quando choveu um volume 79% maior do que o esperado para aquele mês, e dezembro do 2013, quando o volume ficou em 73% maior do que o esperado. Para esta quinta-feira também estão previstas rajadas de vento e e descargas elétricas.

Mobilização em Caxias alerta para a chuva

Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, a secretaria de Defesa Civil também está em estágio de atenção com a possibilidade de fortes chuvas até o final de semana. Para prevenir a população, especialmente os moradores do quarto distrito, o órgão colocou em ação o Plano de Mobilização, que envolve as secretarias de Obras, Serviços Públicos e de Assistência Social e Direitos Humanos, além da Rede de Voluntários, e serão disparados Avisos de Alerta (e- mail e SMS), para lideranças comunitárias.

A prefeitura alerta os moradores de áreas de risco - onde há sirenes - a ficarem atentos aos avisos enviados nessas localidades. Ao todo, Duque de Caxias conta com 18 sirenes instaladas nos quatro distritos. A população deve procurar as lideranças comunitárias e buscar os pontos de apoio. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia