Deusa da Passarela

Beija-Flor de Nilópolis é enredo de escola paulistana

Por aline.cavalcante

'É ela... O orgulho do sambista. Um festival de prata em plena pista. Razão do meu cantar feliz. É ela...que traz São Jorge padroeiro. Paixão do povo brasileiro. De fato nilopolitana. Sonhou com rei e conquistou...’. Estes são versos do samba enredo da Acadêmicos do Tatuapé que irá homenagear a azul e branca da Baixada Fluminense, no Carnaval de São Paulo deste ano.

Em 2016 a Beija-Flor completa 40 anos da conquista do seu primeiro título. O tributo é visto como um presente na agremiação de Nilópolis. “É muito legal esta parceria que surgiu. Gostamos muito da homenagem”, afirma o carnavalesco Fran Sergio, da Beija-Flor.

Selminha Sorriso visitou a quadra da Acadêmicos do TatuapéDivulgação


Com o enredo “É ela, a Deusa da Passarela. Olha a Beija-Flor aí, gente!” a escola de samba da Zona Leste paulistana promete um carnaval cheio de emoções. “A nossa ideia é prestar uma grande homenagem à Beija-Flor de Nilópolis, abordando os seus enredos mais marcantes, as pessoas que fizeram e fazem parte da história da agremiação e toda a contribuição que a escola deu ao mundo do carnaval”, contou o carnavalesco Mauro Xuxa, na escola desde 2012.

Semelhanças entre as agremiações não faltam. As coisas que unem a Beija-Flor e o Tatuapé vão desde as cores, azul e branco, até o santo padroeiro, São Jorge.

Duas figuras memoráveis da história da Beija-Flor terão espaço especial no desfile da escola da Terra da Garoa: Joãozinho Trinta, falecido em 2011, autor de históricos carnavais e Neguinho da Beija-Flor, que já compareceu a um dos ensaios técnicos da escola no Anhembi, por causa da agenda não poderá comparecer ao desfile, em São Paulo. Outras personalidades importantes da escola como Selminha Sorriso, Claudinho, Laíla, Raíssa Oliveira e os presidentes Farid e Anísio Abrahão David, são aguardados no Sambódromo.

O desfile fará uma viagem pelos sambas, desfiles e personagens ilustres da nilopolitana, que coleciona 13 títulos. “Vamos fazer uma linda, emocionada e justa homenagem à Beija Flor de Nilópolis. Ela, a ‘Deusa da Passarela’, a grande e importante escola do Carnaval carioca, uma das maiores e mais respeitadas agremições do Brasil”, diz Eduardo Santos, presidente da escola do Tatuapé.

A escola de São Paulo será a sétima a desfilar na sexta-feira de Carnaval, no Sambódromo do Anhembi. A agremiação busca o seu tão sonhado primeiro título.

Luxo e criatividade para contar a vida do Marquês

A azul e branca de Nilópolis será a terceira a desfilar no domingo de Carnaval, e levará para o Sambódromo carioca, o enredo ‘Mineirinho Genial! Nova Lima – Cidade Natal. Marquês de Sapucaí – O Poeta Imortal’.

Ensaio técnico da Beija-Flor%2C na Marquês de Sapucaí%2C será dia 31 de janeiroDivulgação


A agremiação vai cantar a genialidade política e artística do Marquês de Sapucaí, que deu nome à uma das avenidas mais famosas do Rio e à passarela do samba carioca. “Ele foi um grande político, exerceu vários cargos. Foi senador, deputado, ministro. Foi um grande homem do Império e o braço direito do Imperador D. Pedro II. Uma pessoa que realmente lutou para que o país fosse melhor”, explicou o carnavalesco Fran Sérgio.

Depois de um enredo polêmico, em 2015, a Beija-Flor optou por um carnaval mais clássico e tradicional, com muito dourado do barroco das Minas Gerais. O rústico deu lugar ao luxo, mas o refinamento ficou por conta da criatividade. As plumas, pedrarias e tecidos importados foram substituídos por tecidos sublimados, papel bombom e a estrutura dos carros foi reaproveitada. “Com a crise, tivemos que tirar da cabeça o que não tínhamos no bolso. Usamos toda a nossa criatividade, sem perder o luxo”, entregou Cristiano Bara, assessor da comissão de carnaval da escola.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia