Por felipe.martins

Rio - Afastado da Prefeitura de Araruama desde o dia 31 de janeiro, Miguel Jeovani (PR) será reconduzido ao cargo, por decisão liminar do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília. Ainda na quarta-feira, o prefeito obteve outra decisão favorável junto ao Tribunal de Justiça do Rio, em relação à limitação do prazo de afastamento em 180 dias e ao desbloqueio de seus bens. A vitória foi comemorada por Jeovani: “Minha consciência sempre esteve tranquila e me coloquei à disposição da justiça para esclarecimentos. Respeito e respeitarei sempre as decisões judiciais”.

Eleito em 2012 com 49,65% dos votos, Jeovani foi afastado por suspeita de fraude na licitação de compra de merenda para as escolas do município. Outros sete funcionários, incluindo a secretária de Educação, Berta Antunes, o procurador-geral do município e integrantes do setor de licitações, foram afastados. Ao todo, 20 pessoas foram investigadas. O vice-prefeito Anderson Moura assumiu o cargo.

Você pode gostar