MPF aponta riscos em estrada

Trecho da rodovia Mário Covas, em Mombaça, está precário

Por thiago.antunes

Rio - O Ministério Público Federal (MPF) em Angra dos Reis exigiu providências imediatas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit/RJ) para a falta de conservação no trecho da rodovia Mário Covas, altura do bairro Mombaça. Em relatório, a Defesa Civil apontou riscos de deslizamentos em caso de chuvas no trecho do Condomínio Praia do Jardim II, onde há cerca de 250 moradores.

Um inquérito civil foi instaurado em 2013 pelo MPF para acompanhar as medidas de manutenção e conservação da BR-101/Sul por parte do Dnit no trecho entre Mangaratiba, Angra dos Reis e Paraty. “Existem problemas recorrentes como condições de trafegabilidade, irregularidades e buracos no asfalto, pontos em condições precárias de conservação, saliências transversais irregulares, acostamento com capeamento inadequado e com asfalto granulado, falta de nivelamento entre a pista principal e o acostamento”, aponta a procuradora da República, Monique Cheker, que expediu a recomendação, a segunda feita ao Dnit em menos de um mês. Na primeira, ela recomendou melhorias urgentes nos quilômetros 435/437 (altura do Condomínio Cação, em Mangaratiba) e no quilômetro 481 (altura do Condomínio Praia do Jardim, em Angra dos Reis).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia