Volume morto que abastece o Rio pode se esgotar em menos de seis meses

ONS defende a redução da vazão mínima de 140 mil litros por segundo na estação de Santa Cecília, em Barra do Piraí

Por nicolas.satriano

Rio - O volume morto do sistema que abastece o Rio de Janeiro pode se esgotar antes do final de agosto se a seca persistir este ano, como em 2014. O alerta é de um relatório do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), responsável por controlar reservatórios que geram energia, caso seja mantido o volume atual de saída de água do Rio Paraíba do Sul na Estação de Santa Cecília, em Barra do Piraí, Sul Fluminense, para atender o estado.

Em Santa Cecília, é feita a transposição de dois terços do Paraíba do Sul para o Rio Guandu, que abastece nove milhões de pessoas na Região Metropolitana. O ONS defende a redução da vazão mínima de 140 mil litros por segundo na estação — prorrogada até dia 28 deste mês — para 110 mil litros por segundo, como já havia sugerido a Agência Nacional de Águas (ANA). O volume, no entanto, é considerado insuficiente para abastecer o Rio, como o governador Luiz Fernando Pezão alertara semana passada. A decisão será tomada em reunião hoje entre representantes da ANA, ONS, comitês de bacias e autoridades do estado.

Régua de medição não mensura mais o nível do Rio Pomba%2C em PáduaDaniel Castelo Branco / Arquivo Agência O Dia

Em Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense, o Rio Pomba agoniza a cada dia, a exemplo do Rio Muriaé, outro afluente do Paraíba do Sul. A equipe do DIA flagrou nível mais baixo que a régua de medição. A altura do rio chega a 32 centímetros, contra 1,80 metro, registrado em janeiro de 2014. “Parece que estamos vivendo nas cidades do Nordeste”, diz o prefeito Josias Quintal de Oliveira, que já admite decretar emergência hídrica no município. O Ministério da Integração Nacional não reconheceu o mesmo pedido feito por São Fidélis e informou que ainda não recebeu a solicitação de Natividade, também no Noroeste.

Para Vera Lúcia Teixeira, vice-presidente do Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Paraíba do Sul (Ceivap), as autoridades já deveriam discutir racionamento de água junto à população e indústrias. Enquanto isso, o desperdício continua grande. Uma tubulação da Cedae estourou ontem, na Rua Dona Isabel, próximo da Praça das Nações, em Bonsucesso, na Zona Norte. Um verdadeiro ‘rio’ se formou em quase um quarteirão da via, deixando ilhados um ponto de ônibus, uma universidade e moradores da região. A via foi interditada e o abastecimento, interrompido.

Colaborou Vinícius Amparo

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia