Angra dos Reis inaugura fábrica de lanternas para maricultura

Estimativa é aumentar de 30 para 50 toneladas a produção de vieiras em 2015

Por vinicius.amparo

Rio - Foram iniciadas hoje, as atividades da fábrica de lanternas para maricultura de Angra dos Reis. A cerimônia aconteceu na Secretaria de Pesca e Aquicultura da cidade, que foi a pasta responsável pela coordenação de todo o processo para a implantação da nova fábrica. O espaço também será a sede da Associação de Maricultores da Baia da Ilha Grande (Ambig), que é a entidade gestora do projeto e se responsabilizará pela seleção dos maricultores a serem beneficiados.

Metade dos recursos utilizados na execução do projeto veio do Ministério do Desenvolvimento Agrário e, a outra metade, da Prefeitura de Angra. A fábrica de lanternas irá funcionar na Japuíba. A mão de obra ficará por conta dos alunos da Pestalozzi e do Centro de Atividades Integradas em Saúde Mental (Cais). Eles são os responsáveis pela confecção das lanternas, trabalho que faz parte das oficinas artesanais desenvolvidas pelas entidades.

A previsão é que a fábrica, já em 2015, produza 1.200 lanternas, que atenderão produtores de Angra, Paraty, Mangaratiba e Itaguaí. Um dos benefícios da fábrica é baratear a produção. O custo de uma lanterna produzida no município será mais baixo para o maricultor. Parte do valor será destinado à Pestalozzi e, a outra parte, será para a compra de material usado na confecção. O outro benefício é o social, como ressaltou o secretário de Pesca, Júlio Magno.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia